Manifestação cutânea de varizes

Devido a vários fatores que abafam a imunidade e afetam o estado geral de saúde, os processos de autodestruição começam no corpo humano. Muitas vezes, o sistema circulatório sofre primeiro. Os vasos, esticando, achatando, tornam-se menos elásticos. As válvulas que regulam a passagem do sangue dentro das veias são deformadas, o que leva a varizes.

As varizes são facilmente eliminadas sem cirurgia! Para isso, muitos europeus usam Nanovein. Segundo os flebologistas, este é o método mais rápido e eficaz para eliminar varizes!

Nanovein é um gel peptídico para o tratamento de varizes. É absolutamente eficaz em qualquer estágio da manifestação de varizes. A composição do gel inclui 25 componentes curativos exclusivamente naturais. Em apenas 30 dias de uso deste medicamento, você pode se livrar não apenas dos sintomas das varizes, mas também de eliminar as conseqüências e a causa de sua ocorrência, além de impedir o re-desenvolvimento da patologia.

Você pode comprar Nanovein no site do fabricante.

Tipos de varizes e características de sua manifestação

Existem dois tipos de varizes nas pernas, que diferem no princípio da manifestação e na taxa de desenvolvimento da doença:

  • veias profundas varicosas;
  • varizes localizadas diretamente sob a pele.

Varizes profundas

As varizes de veias profundamente localizadas são uma doença grave que representa uma ameaça direta à vida do paciente, contribuem para a ocorrência de alterações irreversíveis no tecido ósseo e muscular, no sistema vascular e na pele. Freqüentemente, varizes profundas são acompanhadas pela rápida formação de coágulos sanguíneos. A doença está se desenvolvendo rapidamente. O paciente sente instantaneamente uma deterioração da saúde geral.

Os principais sintomas que determinam o início da doença:

  • Inchaço das pernas, que tem um caráter de manifestação constante e não passageiro. Vasos inflamados não são visíveis;
  • Uma sensação de dor na superfície da pele, com uma sensação frequente de tiro por dentro;
  • A pele em locais de inflamação muda sua cor natural, adquirindo um tom azulado. Vasos visíveis tornam-se uvas não naturais;
  • Selagem da pele no local de danos às veias e vermelhidão perceptível;
  • A temperatura corporal do paciente é mantida em um nível não inferior a 37 graus. O local da inflamação geralmente tem uma temperatura acima dessa marca.

Varizes localizadas diretamente sob a pele

Os sinais de varizes nas pernas são inchaço nodular dos vasos sanguíneos localizados diretamente sob a pele, dor, inchaço, sensação de fadiga constante nas pernas, intensificando-se à noite.

Nódulos venosos são propensos a coágulos sanguíneos e infecções. No contexto da doença, inflamação vascular extensa – flebite ou inflamação, com formação de coágulos sanguíneos – pode ocorrer tromboflebite. Nas áreas inflamadas e inchadas, surgem tubérculos dolorosos, difíceis de tocar. A pele em locais de inflamação muda, perdendo qualidades elásticas, endurecendo e adquirindo uma cor marrom escura. Com lesões leves nas pernas, lesões ulcerativas são prováveis. Na ausência de um tratamento adequado e eficaz para a doença, é provável a formação de lesões que levem à incapacidade.

Suspeitando dos primeiros sinais de varizes, é necessário consultar um médico e iniciar urgentemente o tratamento. É importante entender como reconhecer varizes. Estes sintomas indicam o aparecimento de varizes nas pernas:

  • Dor As causas da dor são numerosas. A dor com varizes é de natureza diferente:
  1. Dor quente como pulso;
  2. Cãibras durante o sono noturno, coceira nos músculos das pernas;
  3. Dor durante os movimentos;
  4. Dor proveniente diretamente do local da inflamação;
  5. Sensação extensa de dores nas pernas e dores nas extremidades inferiores.
  • O inchaço das pernas no início do desenvolvimento da doença mostra um caráter alternado;
  • Uma sensação de grande cansaço e uma sensação de plenitude por dentro;
  • Mudança na aparência e estado geral da pele das pernas. Inicialmente, a pele no local da inflamação desenvolve secura, manchas de pigmento marrom escuro aparecem na superfície. Depois de um tempo, muitas vezes nas pernas são formadas manifestações de dermatite, eczema e úlceras tróficas, difíceis de curar, não são incomuns;

    Etapas do desenvolvimento da doença, suas características

    Os sintomas de varizes nas pernas são frequentemente associados a um estágio específico da inflamação varicosa das pernas. Com foco nas classificações internacionais, existem sete estágios do progresso da doença:

    • Estágio 0 – o paciente se sente cansado nas pernas, com exame e palpação externos, sinais indicando a aparência da doença não são detectados;
    • Estágio 1 – sinais externos começam a aparecer na forma de formação de veias da aranha, cãibras noturnas aparecem;
    • Estágio 2 – além de pequenas veias de aranha, grandes vasos começam a ficar inflamados;
    • Etapa 3 – o fenômeno das cãibras noturnas se torna mais frequente, como resultado da expansão varicosa, aparece um inchaço perceptível, que não passa após o repouso;

    Métodos para diagnosticar uma doença com base nos sintomas

    É difícil diagnosticar o início do desenvolvimento da doença nos primeiros estágios, pois não há sinal exato da doença – expansão das veias nas pernas. Determinar o aparecimento de varizes, dados os sintomas iniciais – peso nas pernas, dor e fadiga aumentada – é difícil, pois geralmente ocorrem no início do desenvolvimento de outras doenças.

    Em situações desse tipo, um diagnóstico correto requer a consulta de um médico competente, em alguns casos, especialistas de vários perfis médicos. Para fazer um diagnóstico nos estágios iniciais, é importante se submeter a exames de diagnóstico em aparelhos de flebografia e ultrassom. Na flebologia, os sintomas comuns são comparados com patologias na corrente sanguínea através das veias intermediárias e profundas.

    Muitas vezes, a detecção dos primeiros sinais de varizes ocorre na primavera e no verão, quando com um mínimo de roupa é fácil perceber uma certa deformação das pernas, acompanhada pelo aparecimento de cianose.

    O primeiro sintoma das varizes na região da perna, pelo qual é possível diagnosticar independentemente o possível início do desenvolvimento da doença, é um aumento na visibilidade dos vasos sanguíneos através da pele. Muitas vezes, as manifestações dos vasos sanguíneos, que antes não eram visíveis com tanta clareza, começam com a perna. Acontece que esses sintomas do aparecimento de varizes aparecem mais cedo do que a dor e as sensações de ruptura. Periodicamente, a primeira detecção de vasos brilhantes ou estrelas sangrentas nas pernas não é acompanhada por sentimentos de desconforto.

    Os primeiros sintomas da doença são vasos finos claramente visíveis, de cores vivas. Com o início do desenvolvimento progressivo da doença, nota-se uma certa nodalidade e abaulamento das veias acima do nível principal da pele. Um local frequente de formação de nós é a parte interna da perna. Os sintomas de fadiga começam a ser acentuados após uma estadia prolongada em uma posição estática, em pé ou sentado.

    Como descobrir sobre a presença de inchaço

    O inchaço é considerado um fenômeno característico. Com o edema do pé, os sapatos sentados livremente pela manhã, em direção à noite, começam a empurrar, ficam apertados. Para determinar a presença de inchaço na região da perna, você precisa usar uma fita métrica para medir a circunferência da perna em dois locais: acima do músculo do tornozelo e da panturrilha. As medições são realizadas 2 vezes durante o dia, antes de dormir à noite e pela manhã, imediatamente após sair da cama.

    Se, após vários dias, os dados obtidos pelas medições diferirem em mais de 10 mm, a situação indica claramente violações no sistema circulatório em termos de fluxo sanguíneo. Vale a pena entrar em contato com um flebologista para uma análise e diagnóstico médico.

    Nos estágios iniciais do aparecimento e desenvolvimento de varizes, o desconforto pode ser facilmente eliminado com um simples descanso. No entanto, a doença dessa maneira não para em desenvolvimento, progride para formas complexas, transformando os vasos sanguíneos em enormes torrões salientes de nódulos, com lesões resultantes na forma de úlceras. Nos estágios posteriores, só é possível corrigir a situação cirurgicamente. O método operacional de resolução da doença não é capaz de eliminar o desconforto causado finalmente pela patologia. Após a remoção cirúrgica dos vasos inflamados, permanece uma sensação de rigidez e dormência nas pernas.

    Eczema varicoso (dermatite) das extremidades inferiores: causas, sintomas, tratamento

    A patologia das veias dos membros inferiores é muito comum, principalmente entre os idosos. A expansão das veias das pernas implica não apenas um defeito cosmético na forma de vasos salientes, mas também distúrbios tróficos, que são acompanhados por lesões na pele – há eczema varicoso.

    O eczema é entendido como um processo inflamatório na pele, geralmente ocorrendo de forma crônica, com exacerbações e períodos de remissão. A origem dessa inflamação também determina o tipo de eczema. Além da primária (idiopática), distinguem-se várias outras variedades que acompanham diversas patologias como lesões – lesões, lesões infecciosas.

    A dermatite varicosa é considerada uma variante do eczema microbiano, quando, no contexto de distúrbios microcirculatórios, introdução de microrganismos e reações ao tratamento medicamentoso, os focos inflamatórios aparecem na pele até a ulceração.

    Após a cicatrização das úlceras ou o tratamento cirúrgico das varizes, o eczema geralmente desaparece por si próprio.

    As características do eczema microbiano (varicoso) são consideradas a localização assimétrica dos focos da lesão, que têm limites bastante claros e, na periferia deles, a epiderme esfolia. Devido ao fato de que a doença varicosa afeta os membros inferiores, esse tipo de eczema também ocorre nas pernas – onde há vasos, úlceras, bolhas e áreas de cicatrização dilatadas na forma de cicatrizes.

    Causas e estágios do eczema varicoso

    O eczema venoso geralmente ocorre em pessoas idosas, entre os pacientes há mais mulheres, muitas, além da patologia venosa, têm doenças concomitantes – diabetes, obesidade, aterosclerose.

    Os fatores predisponentes para o eczema são semelhantes aos das varizes – excesso de peso, estresse estático prolongado, gravidez e parto, lesões nas pernas, hereditariedade. Infecções crônicas, imunidade diminuída, doenças metabólicas e disfunções cardíacas podem contribuir para danos à pele.

    A causa imediata de lesões cutâneas eczematosas com varizes é considerada uma violação progressiva da microcirculação, insuficiência venosa e estagnação, edema tecidual. Se não for tratada, as varizes são mais propensas a desenvolver eczema.

    Existem várias etapas do desenvolvimento da dermatite venosa:

    1. No primeiro estágio, os sinais iniciais de distúrbios tróficos aparecem – descamação da pele, coceira, descoloração.
    2. No segundo estágio, o edema dos tecidos moles é perceptível, focos de descamação, erosão, vermelhidão, arranhões e bolhas aparecem na pele.
    3. A terceira etapa é acompanhada de esfoliação da epiderme na forma de bolhas que se abrem, a superfície da ferida é constantemente molhada (choro), a infecção secundária é característica.
    4. No último estágio, o processo inflamatório desaparece gradualmente, as feridas são cobertas de crostas e formam cicatrizes.

    Manifestações de eczema varicoso

    As manifestações da dermatite varicosa dependem do estágio da doença, mas em muitos pacientes é possível detectar sinais iniciais e focos característicos dos estágios posteriores da doença, incluindo cicatrizes. A lesão está localizada nas pernas, ou seja, onde se manifestam varizes – pernas, pés, articulações do tornozelo. É possível derrotar um membro e os dois ao mesmo tempo.

    O principal sintoma do eczema venoso são os sintomas da pele:

    • Hiperemia (vermelhidão) de natureza inflamatória, a pele é quente ao toque;
    • Prurido, queimação, sensação de calor na área afetada;
    • Inchaço dos tecidos moles;
    • Vesículas, inclusive abertas.

    manifestações de eczema varicoso

    No primeiro estágio, o paciente experimenta coceira que ocorre periodicamente, no final da tarde e à noite, não muito intensa. A pele fica vermelha, brilhante. Com o tempo, vesículas cheias de conteúdo seroso aparecem. Edema de tecidos moles está aumentando gradualmente, a dor é possível.

    Com a progressão das alterações tróficas, a coceira se torna constante e bastante dolorosa, aparecem arranhões, aumenta o número de vesículas recém-formadas, que são esvaziadas, dando à superfície da pele uma aparência úmida. Essa erosão é um bom terreno fértil para a propagação de microorganismos, portanto a infecção secundária é um componente constante do eczema varicoso.

    A mudança de períodos de exacerbações e melhorias temporárias leva a uma mudança adicional na pele. Torna-se denso, adquire uma tonalidade marrom ou cianótica, descasca, as áreas cicatrizes alternam com vesículas frescas.

    O estágio final da dermatite no fundo das varizes pode ser não apenas a esclerose com espessamento e afinamento da pele, mas também a formação de uma úlcera trófica, penetrando profundamente na derme. Inevitavelmente, a infecção se junta, o que também é facilitado pelo arranhão.

    A presença de eczema varicoso dos membros inferiores altera a marcha: o paciente começa a mancar, tentando não sobrecarregar a perna afetada. Dermatite é refletida nas condições gerais do paciente. Dado o processo inflamatório crônico, sintomas como fraqueza, febre, coceira constante perturbam o sono, o paciente fica inquieto e irritado. De pouca importância é um defeito cosmético causado pela patologia, razão pela qual as mulheres que são forçadas a abandonar saias e sapatos de salto alto estão especialmente preocupadas.

    As úlceras varicosas caracterizam um processo de longo alcance, quando a inflamação se espalha profundamente nos tecidos subjacentes, a pele na área da úlcera é necrótica, a superfície da ferida é úmida, coberta de crostas marrons e cinza-amareladas, os tecidos moles estão inchados. Nesta fase, os pacientes se queixam de prurido intenso e dor no membro afetado.

    Processos purulentos tornam-se complicações da dermatite varicosa devido à fixação de uma flora bacteriana secundária. Esse fenômeno é muito perigoso por generalização e sepse, especialmente em pessoas com distúrbios metabólicos, diabetes, insuficiência venosa grave.

    Tratamento para eczema varicoso / dermatite

    O eczema varicoso requer uma abordagem integrada do tratamento – terapia medicamentosa, local e na forma de medicamentos tomados por via oral, um regime de trabalho e descanso, uma dieta equilibrada. Em alguns casos, a questão é levantada sobre a necessidade de remover varizes cirurgicamente. Todos os pacientes, sem exceção, são aconselhados a usar meias de compressão.

    Exposição local

    O tratamento local inclui vários cremes, pomadas, loções e banhos. É especialmente eficaz nos estágios iniciais da dermatite. O objetivo da terapia local é hidratar, amaciar e desinfetar a pele. Para esse fim, os especialistas aconselham a lubrificar regularmente a pele das pernas e pés com cosméticos hidratantes e óleos especiais. É bom que o paciente recuse o sabonete usual em favor dos geles dermatológicos que limpam suavemente a superfície da pele sem secar demais.

    Os procedimentos de higiene em condições de trofismo insuficiente são muito importantes, portanto, não devem ser negligenciados. É necessário limpar as áreas afetadas da pele todos os dias, de preferência com sabão neutro. As superfícies úmidas são secas com toalhetes estéreis ou algodão e a pele ao redor é tratada com soluções anti-sépticas.

    Com o surgimento de vesículas e áreas erodidas úmidas, é possível usar pomadas e conversas de secagem feitas em uma farmácia de acordo com a prescrição de um dermatologista. Pomadas e cremes à base de zinco, naftalina, nitrato de prata podem ser comprados prontos, um palestrante será preparado individualmente.

    Resorcinol, rivanol, solução de nitrato de prata são usados ​​como loções e são eficazes devido à ação antimicrobiana, secagem e adstringente. Medicamentos à base de hormônios (lorinden, sinalar, advantan) têm propriedades anti-inflamatórias e ajudam a reduzir a coceira.

    Na maioria dos casos, nos estágios 1-2 da dermatite, os sintomas são reduzidos pelo tratamento local. Para melhorar o trofismo e acelerar a cicatrização de erosões e úlceras, são mostradas preparações que melhoram a regeneração da pele – solcoseril, metiluracil.

    Tratamento medicamentoso e cirúrgico

    Além da terapia local, em alguns casos, é necessário tratamento adicional com a ajuda de medicamentos tomados por via oral:

    Portanto, se o eczema ocorrer com uma infecção microbiana, os antibióticos não poderão ser dispensados. Com uma infecção fúngica, antibióticos não são prescritos, drogas antimicóticas são usadas. Para parar a coceira, anti-histamínicos são usados ​​- pipolfen, fencarol, loratadina. Muitos pacientes com dermatite varicosa grave precisam de sedativos – valeriana, erva-mãe, tranquilizantes.

    Considerando que a causa direta das lesões cutâneas são as varizes e a patologia das veias, é aconselhável prescrever venotipos e agentes vasculares (actovegina, pentoxifilina, detralex).

    O tratamento cirúrgico é indicado para formas graves de dermatite, não passíveis de terapia conservadora. Ao mesmo tempo, são realizadas remoção de veias durante a cirurgia ou técnicas minimamente invasivas e não cirúrgicas. O tratamento a laser e a escleroterapia são muito populares.

    Recomendações gerais para eczema varicoso

    Dicas gerais para o tratamento da dermatite varicosa incluem mudança de regime, dieta. Os pacientes devem evitar ficar em pé prolongado, caminhar longas distâncias (e ao mesmo tempo inatividade física); usar sapatos apertados e roupas sintéticas deve ser descartada.

    Para normalizar o fluxo sanguíneo através das veias, são utilizadas meias de compressão – até o joelho, meias, calças justas, selecionadas estritamente individualmente, levando em consideração o estágio da doença e os parâmetros das pernas do paciente.

    Uma dieta para eczema venoso deve incluir alimentos ricos em vitaminas, especialmente o grupo B, oligoelementos e proteínas. Você deve limitar o uso de alimentos irritantes, condimentados e condimentados, álcool, que provocam um aumento na reação alérgica local.

    A terapia alternativa e alternativa também oferece muitas receitas para a dermatite varicosa. Entre os mais populares estão os banhos, loções com soluções de plantas medicinais, hirudoterapia com sanguessugas.

    O uso de sanguessugas é devido à sua capacidade de diluir o sangue, melhorando o fluxo sanguíneo nas veias, a microcirculação em pequenos vasos da pele. O procedimento de hirudoterapia é peculiar e aceitável não para todos os pacientes, e é melhor executá-lo com um especialista com formação médica em uma instituição médica.

    Medicina tradicional

    Os remédios populares para o eczema varicoso são usados ​​de maneira bastante ativa, porque as ervas estão disponíveis para todos, podem ser usadas em casa e por conta própria. Geralmente, os pacientes preparam decocções de plantas medicinais. Extrato de castanha, folhas de uva, flores de camomila e calêndula, casca de carvalho, que possuem propriedades anti-sépticas, cicatrizantes e anti-inflamatórias, pode ser eficaz.

    A cura ajuda o uso de vários óleos – amêndoa, coco, gérmen de trigo. Os óleos são recomendados para tratar a pele afetada após procedimentos de higiene completos.

    Os adeptos da medicina tradicional podem preparar formulações mais complexas baseadas em ervas medicinais em casa. Por exemplo, uma pomada preparada em casa a partir de plantas pode reduzir a coceira e amaciar a pele. Para obtê-lo, tome uma colher de sopa de grama de bardana, chá Ivan e camomila, misturada com uma colher de manteiga e aquecida em banho-maria até obter um substrato espesso. Depois que a composição esfria, ela é misturada com glicerina e a pele afetada é tratada.

    É mais fácil tratar o eczema varicoso mais cedo você inicia esse processo, mas a prevenção dessa complicação desagradável e perigosa da patologia das veias não é menos importante. É importante prestar a devida atenção à atividade física – caminhar, correr, nadar, etc., a fim de aumentar o tônus ​​muscular e as veias das pernas. Massagem útil, ducha de contraste, banho de água fria.

    Com o aparecimento do eczema, você não deve desistir de movimentos, pelo contrário, eles aumentam a microcirculação e aceleram a cicatrização de feridas. Cargas estáticas de longo prazo são melhor eliminadas por completo, e se a atividade laboral não permitir isso, tente minimizar o tempo gasto em seus pés.

    Usar sapatos confortáveis, dimensionados corretamente para se ajustarem às roupas feitas de tecidos naturais, é obrigatório para os pacientes com eczema que já começaram. Se nas veias varicosas, as mulheres são aconselhadas a limitar o uso de sapatos de salto alto; então, com dermatite, é melhor esquecê-lo completamente, além de itens de guarda-roupa feitos de tecidos sintéticos.

    A dermatite varicosa é crônica, ao longo dos anos, levando a alterações irreversíveis na pele das pernas; portanto, para não iniciar a doença e a tempo de realizar o tratamento mais eficaz, você deve sempre consultar um especialista. Pacientes com varizes devem visitar um flebologista ou cirurgião pelo menos uma vez por ano para monitorar a patologia.

    O aparecimento de eczema venoso indica uma grave violação do fluxo sanguíneo nas veias, e o prognóstico está longe de ser sempre favorável, porque as úlceras podem se formar em questão de meses. Essa forma de manifestação cutânea das varizes é mais difícil de tratar, mas o sucesso depende da rapidez com que o paciente chega ao médico e com que cuidado ele implementará suas recomendações. Dada a eficácia de algumas receitas populares, a medicina alternativa não é capaz de curar uma doença e a automedicação deve ser completamente excluída.

    Sintomas de varizes

    As varizes das pernas são mais comuns entre todos os tipos desta patologia. Isso ocorre devido à postura ereta de uma pessoa, o que cria uma grande carga nos membros inferiores.

    O que são varizes e por que ocorrem?

    A doença varicosa é chamada de expansão das veias superficiais, na qual há uma violação do fluxo sanguíneo. O desenvolvimento da doença está associado à fraqueza da parede venosa e a um aumento da pressão sanguínea nos vasos. Com a expansão das paredes da veia, a função normal do aparelho valvar é perturbada.

    O sangue não pode subir adequadamente para o coração e estagnar nas extremidades inferiores. É assim que as varizes nas pernas se desenvolvem. Os sintomas da doença se manifestam na aparência da vasculatura e dos nós venosos na zona das veias enfraquecidas.

    As causas das varizes são bastante diversas. Isso é hereditariedade, excesso de peso, estilo de vida errado, esforço físico prolongado nas pernas e gravidez. A prevenção de varizes é muito importante, isso ajudará a evitar o desenvolvimento da doença e fortalecer os vasos.

    Sintomas e sinais de varizes das pernas

    Os sintomas das varizes das extremidades inferiores são diversos, tudo depende do estágio da doença. No início, o paciente não vê nenhuma manifestação externa, ele só pode ser incomodado por fadiga após um dia de trabalho, peso nas pernas. A doença pode se manifestar no desenvolvimento da vasculatura, aparecem nódulos venosos posteriores e vasos dilatados se tornam visíveis.

    Nas primeiras manifestações da doença, você deve consultar urgentemente um médico!

    Nos estágios posteriores da doença, os sintomas de varizes nas pernas se multiplicam, dores nos músculos e nas pernas, inchaço e pigmentação da pele. Em casos avançados, úlceras tróficas e sangramento venoso se desenvolvem.

    Manifestações da doença em diferentes estágios

    No primeiro estágio da doença, os sintomas das varizes das pernas são leves. A gravidade e a fadiga podem perturbar, em alguns locais da pele uma rede vascular ou “fio” de uma veia é visível.

    No segundo estágio da doença, as cãibras nas pernas podem perturbar, aparecem manifestações externas de veias dilatadas, o paciente sente dor e peso após esforço físico prolongado.

    O terceiro estágio das varizes é caracterizado pelo aparecimento de linfonodos venosos pronunciados, pigmentação na pele, edema das extremidades inferiores.

    O quarto estágio se manifesta na forma de úlceras tróficas na pele, que podem sangrar e curar mal. O paciente sente fortes dores e desconforto nas extremidades inferiores.

    E se não for tratado?

    Se você notar sintomas de varizes nas pernas, o tratamento deve ser iniciado o mais cedo possível. A falta de ações adequadas pode levar a complicações graves, como tromboflebite, sangramento de varizes, tromboembolismo.

    Coágulos sanguíneos que se formam durante a tromboflebite interferem no fluxo normal de sangue, razão pela qual o suprimento de sangue para os tecidos é perturbado. Se você não fizer nada, podem aparecer úlceras tróficas – feridas na pele que se molham e não curam bem.

    A complicação mais formidável das varizes nas pernas é o tromboembolismo – um coágulo de sangue que entra nos pulmões, isso pode levar à morte.

    Nesse caso, devo consultar um médico imediatamente?

    Se você notar alguma manifestação de varizes, consulte seu médico. Dores graves nas pernas, cãibras frequentes, aparência de pigmentação e agravamento do estado geral também devem alertar.

    Não adie a visita ao flebologista; o tratamento oportuno ao médico ajudará a evitar todas as complicações e a lidar com a doença.

    Diagnóstico de varizes das pernas

    O método mais comum e eficaz para diagnosticar veias dilatadas nas pernas é o ultrassom. Ajudará a determinar a localização exata das varizes, seu tipo e grau de doença.

    Com os primeiros sintomas de varizes nas pernas, você deve passar imediatamente por um exame completo

    Além disso, o médico prescreverá um exame geral de sangue, que mostrará o número de glóbulos vermelhos, hemoglobina, glóbulos brancos e plaquetas. Isso ajudará a determinar uma predisposição à tromboflebite ou a indicar a presença de um processo inflamatório na veia.

    Você pode descobrir o estágio da doença usando um método como a reovasografia – determinando a insuficiência do suprimento sanguíneo para os tecidos. Em casos complexos e difíceis de diagnosticar, recorra a pesquisas cirúrgicas (por exemplo, flebografia).

    Os principais métodos de tratamento

    Existem várias maneiras de tratar varizes, a decisão é tomada pelo médico e depende do estágio da doença e seu curso.

    • O uso de drogas venotônicas e angioprotetoras são drogas que normalizam a estrutura das paredes dos vasos sanguíneos e melhoram a microcirculação sanguínea.
    • Malhas de compressão – ajuda a reduzir a dor, aumenta o tônus ​​vascular.
    • Tratamento de varizes com sanguessugas – hirudoterapia, a hirudina, contida na saliva das sanguessugas, reduz a viscosidade do sangue e a satura com substâncias úteis.
    • Os métodos cirúrgicos de tratamento – flebectomia, coagulação a laser, coagulação por radiofreqüência, escleroterapia, ajudam a lidar com o problema das varizes e a remover as veias dilatadas.

    Prevenção de doença

    Não se esqueça da nutrição adequada, porque o excesso de peso contribui para o desenvolvimento de varizes. Depois de um dia difícil, descanse bem as pernas. Recuse procedimentos quentes e maus hábitos (a nicotina nos cigarros reduz o tônus ​​vascular).

    Dicas úteis

    • Ao primeiro sinal de varizes, consulte um médico imediatamente.
    • Esteja especialmente atento aos vasos nas pernas durante a gravidez.
    • Se houver risco de varizes, use roupas íntimas de compressão para evitar a doença durante longas viagens, viagens e esforço físico.
    • Organize o modo correto de trabalho e descanso.
    • Pare de fumar, alimentos gordurosos e talentosos, sentado prolongado em uma posição para reduzir o risco de varizes.

    Angiologia e cirurgia vascular, estagiária. Ele se formou na Universidade Estadual de Perm State em homenagem ao acadêmico E.A. Wagner em 2015.

Lagranmasade Portugal