Inflamação dos gânglios linfáticos na virilha

Os linfonodos aumentados e dolorosos na virilha são um sinal de linfadenite, que na maioria dos casos requer tratamento com cirurgia ou medicamentos antibacterianos. Ampliação sem dor e solda do nó com tecidos circundantes – linfadenopatia.

Inflamação dos gânglios linfáticos na virilha – um sinal de linfadenite

As varizes são facilmente eliminadas sem cirurgia! Para isso, muitos europeus usam Nanovein. Segundo os flebologistas, este é o método mais rápido e eficaz para eliminar varizes!

Nanovein é um gel peptídico para o tratamento de varizes. É absolutamente eficaz em qualquer estágio da manifestação de varizes. A composição do gel inclui 25 componentes curativos exclusivamente naturais. Em apenas 30 dias de uso deste medicamento, você pode se livrar não apenas dos sintomas das varizes, mas também de eliminar as conseqüências e a causa de sua ocorrência, além de impedir o re-desenvolvimento da patologia.

Você pode comprar Nanovein no site do fabricante.

Onde estão os linfonodos inguinais?

Os linfonodos inguinais estão localizados à esquerda e à direita na prega entre as pernas e a pelve. Eles também podem ser encontrados no triângulo femoral, localizado na zona das coxas externa e interna.

No total, na área da virilha existem linfonodos, que são divididos em 3 tipos, com base em sua localização:

  • no púbis, nádegas, quadris – o nível superior;
  • ao redor do ânus e na área dos lábios – um nível médio;
  • na perna mais próxima da virilha e até os joelhos, há uma cadeia de gânglios linfáticos – o nível mais baixo.

Linfonodos inguinais superficiais e profundos

Normalmente, apenas as glândulas localizadas na dobra entre a coxa e a virilha podem ser sentidas. Na palpação, são palpáveis ​​em pessoas com estrutura corporal astênica (fina), crianças.

As glândulas também são divididas de acordo com o nível de ocorrência sob a pele:

  • superficial – em pessoas com uma fina camada de gordura, são visíveis a olho nu e, na foto, são facilmente sentidas durante a palpação;
  • profundo – localizado no tecido conjuntivo da parede abdominal na área da veia femoral.

Nesses lugares, pessoas magras podem ver linfonodos

Os linfonodos inferiores na região da virilha recebem linfa das pernas, o nível médio – da genitália externa, períneo, ânus e áreas superiores das nádegas e da parede abdominal. Linfonodos aumentados da zona inferior – a probabilidade de metástase de tumores, a zona média – doenças infecciosas e sexualmente transmissíveis.

As glândulas sem patologias são móveis, não quentes ao toque, indolores, a pele acima delas não é hiperêmica, tem uma tonalidade normal. O tamanho máximo de linfonodos nessa zona é de até 20 mm.

Sintomas de linfadenite em mulheres e homens

Nenhuma inflamação subcutânea pode ser considerada linfadenite. Os linfonodos aumentam em resposta ao desenvolvimento de linfogranulomatose, como resultado da metástase tumoral de outros órgãos.

Classificação de linfadenite:

  • estágio agudo ou crônico;
  • específico (causado por um patógeno específico) e inespecífico;
  • catarral ou purulento.

Sintomas de inflamação dos gânglios linfáticos:

  • Um aumento das glândulas na quantidade superior a 1,5 cm;
  • inchaço e vermelhidão da pele;
  • dor;
  • linfadenite purulenta é expressa por uma restrição de movimento, um aumento da temperatura para 40 graus, dores musculares, articulações, falta de apetite, dor de cabeça.

No primeiro estágio da linfadenite, os nós não se acasalam e os tecidos vizinhos permanecem móveis. Na ausência de tratamento, elas crescem para gordura subcutânea, formam um conglomerado sedentário doloroso de vários nós aumentados. A pele em cima se torna cianótica-carmesim.

Como distinguir a hérnia inguinal da inflamação dos gânglios linfáticos?

Os sintomas de linfadenite inguinal são característicos de algumas outras doenças, incluindo hérnia inguinal. Essa patologia ocorre quando a parede da cavidade abdominal enfraquece, parte do peritônio e órgãos internos cai na zona inguinal. Mais frequentemente diagnosticada em mulheres após 40 anos. Na região da virilha, há uma sensação de pressão e dor maçante, algum tempo após o aparecimento dessas sensações, uma protuberância semelhante à inflamação da glândula é visível.

Nanovein  Creme em gel para o tratamento de varizes

Hérnia pode se manifestar como uma dor de estômago

Diferenças de hérnia:

  • a dor não está localizada em apenas uma zona, se espalha para a região lombar, cóccix, abdome inferior;
  • ocorrem distúrbios alimentares causados ​​por um deslocamento dos órgãos internos;
  • a protrusão é visível somente após a atividade ou atividade física, durante os movimentos intestinais, com vômitos, espirros, tosse e quando deitado na ausência de beliscões, pode ser ajustado de forma independente;
  • torna-se mais perceptível com a posição horizontal do corpo.

Também na região inguinal se desenvolvem cistos benignos. Na aparência, eles se assemelham a um linfonodo purulento, mas não causam dor, a pele acima deles não altera sua tonalidade e temperatura.

Causas de inflamação e aumento dos gânglios linfáticos na virilha

As glândulas da virilha costumam responder a doenças do aparelho geniturinário, abscessos, furúnculos nas nádegas e coxas. Eles são aumentados com linfadenopatia generalizada, causada por doenças do fígado, mononucleose infecciosa, citomegalovírus.

A inflamação (linfadenite unilateral ou bilateral) ocorre no contexto de muitas doenças:

  • inflamação da bexiga, uretrite;
  • ZPPP;
  • balanopostite, colpite;
  • inflamação nos rins, fígado;
  • mononucleose, herpes genital, citomegalovírus ativo;
  • cisto ovariano, endometrite, anexexite;
  • tordo.

Entre os motivos mais raros:

  • reações alérgicas – dermatite atópica, eczema, psoríase, seborreia;
  • inflamação reativa do tecido do nó nas patologias do câncer;
  • linfogranulomatose – afeta principalmente o próprio tecido linfonodal.

Um aumento (linfadenopatia) ocorre nos seguintes casos:

  • tuberculose;
  • invasões helmínticas;
  • sífilis, HIV;
  • micoses sistêmicas;
  • infecções – estafilococos, estreptococos, gonococos, doença por arranhões em gatos;
  • doenças oncológicas;
  • patologias autoimunes.

Infestações helmínticas geralmente causam um aumento nos linfonodos

As glândulas na virilha podem aumentar de tamanho após sanguessugas. A hirudoterapia estimula um fluxo sanguíneo ativo para a área de influência. Um grande volume de linfa passa pelas glândulas, elas são limpas, podem inchar. A hipertrofia do tecido deve desaparecer sozinha dentro de 1 semana.

Os linfonodos inchados em crianças são um achado frequente pelos pediatras. Na idade de 7 a 10 anos, especialmente com uma estrutura corporal magra, até 3 grupos de linfonodos são normalmente palpáveis ​​- no pescoço, axilas e inguinal. O aumento geralmente ocorre em resposta à presença de agentes infecciosos, o funcionamento ativo do sistema imunológico. A formação da imunidade continua rapidamente até 5 a 12 anos. Nessa idade, as glândulas na virilha podem aumentar em resposta a arranhões, arranhões, abrasões nas pernas e nádegas, resfriados, dermatites.

Para qual médico devo ir?

O linfonodo doloroso deve ser mostrado ao cirurgião, que decidirá a questão da autópsia se o processo de supuração começar.

No caso de linfadenopatia em um local íntimo, a lista de especialistas é mais ampla:

  • o terapeuta (pediatra da criança) palpe, determina o tamanho e a estrutura dos nós;
  • especialista em doenças infecciosas – para esclarecer a natureza infecciosa da doença;
  • alergista – se a patologia é causada por reações alérgicas;
  • ginecologista ou urologista – se um linfonodo sólido for observado no contexto de doenças do aparelho geniturinário;
  • oncologista ou hematologista – com suspeita de linfogranulomatose ou metástase.

O terapeuta realiza um exame inicial e depois designa exames adicionais

Na infância, a linfadenopatia pode ocorrer dentro de 2 a 4 semanas após a doença, desde que durante esse período a criança não volte a adoecer. A norma é considerada uma normalização gradual do tamanho do nó (não um desaparecimento completo, mas uma diminuição para 1–1,5 cm), a ausência de crescimento progressivo. Se após esse período o tamanho não retornar ao normal, será necessário o diagnóstico e a identificação da causa.

diagnósticos

O estágio básico do diagnóstico é um exame do linfonodo. Com a ajuda da palpação, determine seu tamanho, forma, coesão com os tecidos circundantes e os nós vizinhos, estrutura. Não apenas as glândulas inguinais são sentidas, mas também as próximas – poplítea, cotovelo e axilar para excluir linfadenopatia generalizada.

Em seguida, o paciente passa por vários exames:

  • exame de sangue – o nível de VHS, glóbulos brancos confirma ou elimina a presença de inflamação viral ou bacteriana; o nível de eosinófilos revela reações alérgicas;
  • exame de sangue bioquímico para proteína C reativa – indica uma possível linfogranulomatose ou metástase de tumor;
  • Teste de HIV;
  • Ultra-som – dá uma idéia da ecogenicidade dos nós, sua estrutura determina com precisão o tamanho.
Nanovein  Celulite em causas finas e métodos para se livrar

Uma ecografia na virilha é feita para entender a ecogenicidade dos gânglios linfáticos e seu tamanho.

Use também um estudo direcionado do tecido linfonodal:

  1. Punção. Não é o método mais informativo, usado para fazer um diagnóstico preliminar. Utiliza o método de aspiração – após a punção da pele e da cápsula do nó com uma agulha longa, a seringa aperta uma pequena quantidade de punção. Em seguida, o material biológico é enviado para exame histológico para detectar células cancerígenas. Além disso, a punção é usada para detectar mononucleose, sarcoidose, tuberculose e alterações degenerativas nas glândulas.
  2. A biópsia é o método mais informativo. É realizada de forma aberta, os tecidos moles são cortados, o linfonodo maior e mais antigo é completamente cortado e enviado para exame, o que revela uma causa maligna, infecciosa, bacteriana e outras do aumento do linfonodo.

Biópsia – um método informativo para analisar os linfonodos

Técnicas adicionais para examinar os nós na área pélvica são radiografias para detectar calcificações, exame microscópico, cultura de pontuação nos meios nutrientes, exame de urina geral com suspeita de doenças do aparelho geniturinário.

Tratamento de linfonodos inguinais

O método de tratamento é selecionado com base no motivo do aumento dos linfonodos. Com linfadenite – agentes antibacterianos, medicamentos para aumentar a imunidade, pomadas absorvíveis. Com a linfadenopatia, o tratamento visa eliminar a causa do aumento reativo do nó.

Medicamentos

Com a linfadenite, são utilizados medicamentos que suprimem a inflamação, aliviam a dor e remédios antipiréticos:

  1. Antibióticos do tipo penicilina (mais frequentemente em injeções do que em comprimidos) – Bicilina, Oxazcilina, Fenoximetilpenicilina, Ticarcilina / clavulanato. Eles têm uma ampla gama de efeitos em microrganismos gram-positivos e gram-negativos, espiroquetas, estrepto e pneumococos, anaeróbios. Para humanos, baixa toxicidade. As mulheres grávidas podem ser prescritas Emsef, Ceftriaxona (a partir do 2º trimestre).
  2. Remédios locais – Levomekol, pomada Vishnevsky, pomada ictiol. Usado para curar a área afetada da pele.
  3. Drogas sintomáticas – analgésicos, antipiréticos, antiespasmódicos: No-Shpa, ibuprofeno, Nurofen, Spazmalgon.

A bicilina tem uma ampla gama de efeitos nos anaeróbios

Métodos fisioterapêuticos:

  • eletroforese com antibióticos;
  • calor seco.

Na presença de inflamação purulenta, essas ações levarão à ruptura da cápsula e à saída do pus para os tecidos adjacentes.

A intervenção cirúrgica

Os gânglios linfáticos dos sapos são removidos cirurgicamente nesses casos:

  • eliminar o processo purulento com linfangite adenoflegmon;
  • limitar o processo de metástases na detecção de metástases nos tecidos do nó;
  • os gânglios linfáticos regionais são removidos após cirurgia radical para tumores de câncer para reduzir o risco de metástase.

Linfadenectomia diagnóstica – punção e biópsia excisional.

Possíveis consequências e complicações

Complicação terrível de linfadenite – phlegmon. O derramamento de pus leva à inflamação aguda dos espaços celulares do tecido adiposo. O fleuma purulento causa necrotização de tecidos, úlceras, cavidades, pode ir para o tecido ósseo. Na ausência de terapia, causa a morte.

Phlegnoma – uma forma de complicação de linfadenite

O risco também aumenta:

  • sepse;
  • osteomielite;
  • encefalite;
  • cada abscesso;
  • tromboflebite;
  • membros de elefante.

O aumento progressivo a longo prazo do linfonodo em casos raros é um sinal de doenças do sangue – linfoma de Hodgkin ou formas não-Hodgkin. Nos primeiros estágios, a dor costuma estar ausente; somente com a progressão da doença são formados conglomerados maciços de até 5 cm de diâmetro, a mobilidade do nó desaparece.

Prevenção

Para fins preventivos, recomenda-se:

  1. Monitore a condição da pele. Quaisquer arranhões, microfissuras, abrasões, umidade entre os dedos com lesões cutâneas fúngicas podem provocar a disseminação da infecção com o fluxo de linfa e sangue pelo corpo.
  2. Trate feridas abertas. Use anti-sépticos para cortes e abrasões.
  3. Tratamento de doenças inflamatórias – amigdalite, rinite, sinusite.
  4. Parando os focos de infecção – furúnculos após a abertura, cárie.
  5. Identificação de doenças que podem causar linfadenite – DST, tuberculose.

A cárie é o foco da infecção, portanto, pode levar à inflamação dos gânglios linfáticos em qualquer área do corpo

Se uma bola for encontrada sob a pele, os médicos não recomendam tocá-la com os dedos, massageando, pressionando. Isso levará a um aumento ainda maior e, no caso da supuração, à ruptura da cápsula e à disseminação do pus nos tecidos moles. Cuidado!

Lagranmasade Portugal