Como tratar varizes no hospital

As varizes são facilmente eliminadas sem cirurgia! Para isso, muitos europeus usam Nanovein. Segundo os flebologistas, este é o método mais rápido e eficaz para eliminar varizes!

Nanovein é um gel peptídico para o tratamento de varizes. É absolutamente eficaz em qualquer estágio da manifestação de varizes. A composição do gel inclui 25 componentes curativos exclusivamente naturais. Em apenas 30 dias de uso deste medicamento, você pode se livrar não apenas dos sintomas das varizes, mas também de eliminar as conseqüências e a causa de sua ocorrência, além de impedir o re-desenvolvimento da patologia.

Você pode comprar Nanovein no site do fabricante.

Remoção de veias das pernas: curso de operação, reabilitação e consequências

Você está tentando curar a VARICOSE há muitos anos?

Chefe do Instituto: “Você ficará surpreso com o quão fácil é curar varizes, tomando o medicamento por 147 rublos todos os dias.

As varizes são uma doença na qual ocorre o estreitamento das paredes dos vasos das veias profundas e o fluxo sanguíneo diminui.

Esta doença é muito jovem hoje em dia. Isso se deve a um estilo de vida sedentário (embora o trabalho constante nas pernas possa provocar um surto da doença), movimento apenas no transporte, excesso de peso, situação ambiental no mundo, uma predisposição genérica para doenças do sangue, etc.

Para se livrar da VARICOSE, nossos leitores usam com sucesso o Varitonus. Vendo a popularidade deste produto, decidimos oferecer a sua atenção.
Leia mais aqui …

O estágio inicial das varizes responde bem aos métodos conservadores de tratamento. Mas se a doença já foi longe e continua progredindo, você deve pensar em uma maneira operacional de resolver o problema.

Uma cirurgia de remoção de veias realizada por um cirurgião qualificado é uma garantia de uma cura completa para uma doença debilitante e debilitante.

Hoje, essas operações são realizadas por especialistas altamente qualificados em centros médicos equipados com os equipamentos mais modernos e não representam perigo para a vida e a saúde do paciente.

Indicações para cirurgia

A remoção de veias é usada nos seguintes casos:

  • varizes extensas cobrindo uma grande área da veia;
  • expansão inadequada das veias safenas;
  • inchaço e fadiga graves das pernas;
  • violação patológica da saída de sangue nas veias;
  • úlceras tróficas não cicatrizantes;
  • tromboflebite aguda e obstrução venosa.

Limitações e contra-indicações

A operação não é atribuída nos casos:

  • estado avançado de varizes;
  • hipertensão grau 3 e doença cardíaca coronária;
  • processos inflamatórios e infecciosos graves;
  • idade senil;
  • 2 e 3 trimestres da gravidez;
  • doenças exacerbadas da pele (eczema, erisipela, dermatite, etc.)

Antes da operação, é realizado um exame completo do sistema venoso do paciente, além de um amplo exame diagnóstico. Uma operação de emergência é prescrita para bloqueio de veias, tromboflebite recorrente e úlceras tróficas não cicatrizantes.

Métodos de intervenção cirúrgica

A cirurgia de remoção de veias das pernas pode ser realizada usando várias técnicas modernas.

Nos estágios iniciais da doença, é realizada uma flebectomia. A preparação para este tipo de operação é a mais elementar. O paciente toma banho e depila completamente a perna e a virilha.

É muito importante que antes da operação a pele da perna esteja completamente saudável e a pele não se quebre. Antes da cirurgia, o paciente é lavado no intestino e realiza estudos sobre reações alérgicas a medicamentos.

A operação dura até 2 horas sob anestesia local. A remoção da veia safena é absolutamente segura para o corpo humano. Durante a operação, a correção extravasal da válvula pode ser realizada para restaurar a saída de sangue.

A operação começa com um corte de até cinco cm na virilha e dois cm no tornozelo. As demais incisões são feitas sob grandes nós venosos. Os cortes são rasos e não largos.

Um extrator venoso (na forma de um fio fino com uma ponta redonda no final) é inserido na virilha através de um corte na virilha. Usando esta ferramenta, o cirurgião remove a veia afetada. Em seguida, os pontos são aplicados às incisões e a operação é considerada concluída.

Obviamente, a perna é coberta com um curativo esterilizado e um curativo elástico é aplicado por cima. Após 1-2 dias, o paciente já pode se mover de forma independente.

Após a flebectomia, o paciente usa meias (ou ataduras) por 2 meses e também usa venotônicos para restaurar o funcionamento das veias.

Em alguns casos, é prescrita uma mini-bectomia; nesse caso, pequenas incisões são feitas na perna (sob anestesia local), através da qual as partes danificadas da veia ou mesmo a veia são completamente removidas.

Escleroterapia – remoção indolor de varizes

A ecoscleroterapia – o tratamento de varizes com injeções – ganhou popularidade hoje em dia. Nesse caso, uma substância – esclerotante, é introduzida na veia, que destrói a camada interna dos vasos sanguíneos, após o que as camadas do meio crescem juntas e formam uma veia.

Este método é o mais gentil, mas para obter um efeito duradouro, vários procedimentos devem ser realizados e levará cerca de seis meses para a reabilitação.

Esse tipo de intervenção cirúrgica, bem como a escleroterapia com espuma, só pode ser usada para danificar veias de pequeno diâmetro e para um grande número de "veias da aranha". Um esclerotante espumante é introduzido na veia, cuja eficácia aumenta devido a um grande aumento na área de interação com o lado interno do vaso.

Além disso, devido à sua consistência especial, a espuma permanece no vaso por um longo tempo, aumentando o tempo de exposição do medicamento aos vasos afetados. Portanto, com a escleroterapia com espuma, o número de sessões diminui significativamente.

Laser em Flebologia

O método mais moderno de remoção de veias é com um laser, que é a coagulação por laser intravascular. O interior da veia é tratado a laser através de uma punção sutil. A partir da alta temperatura do laser, o sangue ferve instantaneamente e inflama a parede do vaso problemático ao longo de todo o seu comprimento.

Uma grande vantagem dessa operação é a impossibilidade de infecção, a velocidade de execução e a rápida cicatrização de úlceras venosas. Mas tal operação requer equipamentos sofisticados, especialistas altamente qualificados, que não estão em todos os centros médicos.

O mais novo método de tecnologia sem costura é muito interessante. Usando micro-punções, as áreas afetadas das veias e vasos sanguíneos são removidas. Nesse caso, nem a sutura é necessária. Nesse caso, uma bandagem elástica estéril é aplicada à perna e após cinco horas o paciente pode caminhar de forma independente.

Ambos os métodos são considerados menos traumáticos e indolores. Se desejado, o paciente pode voltar para casa com seus próprios pés naquele dia.

Possíveis consequências

Depois de qualquer operação, mesmo a mais suave para remover as veias das pernas, haverá hematomas, hematomas e outras consequências que incomodarão por algum tempo.

Por algum tempo após a cirurgia, é melhor dormir com as pernas levantadas para melhorar o fluxo sanguíneo.

Uma complicação bastante comum após a cirurgia é o re-desenvolvimento de varizes, se o paciente tem uma predisposição genérica e também não mudou seu estilo de vida.

Extremamente raro é o dano durante a cirurgia de um vaso ou nervo vizinho. Mas essa complicação é completamente eliminada por um especialista qualificado. Após a flebectomia, pequenas cicatrizes sutis permanecerão nas pernas.

Complicações tromboembólicas são muito perigosas

As complicações tromboembólicas são a pior consequência do período pós-operatório. E para avisá-los, é necessário Realize uma série de medidas preventivas:

  • é obrigatório usar roupas íntimas de compressão;
  • desgaste bastante longo de bandagens elásticas com interação insuficiente do aparelho valvular de veias profundas;
  • atividade motora uniformemente alternativa, elimina a possibilidade de estagnação do sangue;
  • o uso de anticoagulantes especiais para reduzir a coagulação sanguínea.

Os pacientes aconselham

Reabilitação após cirurgia

As recomendações para o período pós-operatório de recuperação serão estritamente individuais para cada paciente e dependerão da gravidade da doença, do estado geral do paciente, da presença de outras condições crônicas, etc.

Mas existem algumas dicas comuns para todos:

  • desde as primeiras horas após a operação, tente mover as pernas, dobrá-las e girar;
  • para mentir, você precisa levantar as pernas, o que melhora muito o fluxo sanguíneo;
  • após dois dias, exercícios de fisioterapia e massagem leve são prescritos para evitar coágulos sanguíneos;
  • dois a três meses após a cirurgia deve excluir o estresse, visitando os banhos e saunas;
  • não deixe de passear com sapatos confortáveis;
  • se necessário, o médico prescreverá medicamentos.

As operações para remover as veias são perfeitamente executadas e realizadas por especialistas qualificados. Muitas vezes, o medo comum não nos permite decidir sobre uma operação, mas é melhor suportar a dor e prolongar uma doença?

Se você ouvir o conselho do seu médico, realizar todas as consultas dele, o período pós-operatório passará sem complicações e você se afastará para sempre da doença.

Nanovein  A varicose é uma doença hereditária ou não

Como tratar varizes com mel

  • Sintomas alarmantes de uma doença perigosa
  • Benefícios do uso da medicina tradicional
  • Quais produtos apícolas são usados ​​para tratar doenças circulatórias?
  • Propriedades terapêuticas do mel
  • Receitas de cura

O tratamento com mel para varizes é um método antigo, mas eficaz, de restaurar a circulação sanguínea no membro afetado. Com uma composição química única, amplas habilidades terapêuticas, o produto se torna uma ferramenta indispensável para a correção de distúrbios circulatórios patológicos de pacientes de qualquer idade. O mel é adicionado a banhos especiais, compressas ou bebidas curativas são preparadas para tratar a doença. O método de aplicação do produto é escolhido por cada paciente individualmente, dependendo da preferência pessoal. De qualquer forma, combate efetivamente a doença em diferentes estágios, evita a ocorrência de complicações.

A doença traz muito desconforto e complica significativamente a vida. Existem certas restrições na implementação de procedimentos cosméticos para o cuidado da pele das pernas. Por exemplo, depilação e shugaring com varizes são absolutamente impossíveis. Isso se torna um problema real para a bela metade da humanidade. Para restaurar rapidamente a funcionalidade das pernas e facilitar a movimentação anterior, use um enorme arsenal da medicina tradicional. Merecidamente populares nesta lista são receitas à base de mel. Com sua ajuda, você pode parar rapidamente a doença nos estágios iniciais com as manifestações iniciais.

Tratamento varicoso do mel

Sintomas alarmantes de uma doença perigosa

Veias varicosas vêm à luz nos estágios iniciais. Mas a maioria das pessoas por um longo período simplesmente não presta atenção a esses sinais. Mas em vão. É nos estágios iniciais que a doença é melhor passível de correção, e a restauração da circulação sanguínea não leva muito tempo. Portanto, aos primeiros sinais alarmantes da doença, esta doença no pé deve ser tratada imediatamente. Os sintomas das varizes são:

  • cones e nós. Eles têm uma cor diferente – do verde ao roxo profundo. Dependendo do estágio da doença das pernas e da localização da lesão, elas podem ser colocadas individualmente ou em pequenos grupos. De qualquer forma, essa expansão das veias traz um desconforto tangível. As mulheres estão especialmente preocupadas com isso. Eles tentam de todas as formas possíveis esconder os cones e nós sob saias longas, calças e não correm o risco de mostrar as pernas abertas em público;
  • inchaço. Muitas vezes, esse fenômeno é causado pelo cansaço das pernas. Mas o sintoma é mais informativo. Sinaliza que os processos tróficos estão prejudicados. O líquido intersticial e a linfa não têm tempo para serem eliminados a tempo e se acumulam nas camadas profundas da pele das extremidades inferiores;
  • dor e cãibras. Esses sintomas trazem mais desconforto ao paciente à noite. Nos estágios posteriores da doença, uma pessoa não consegue dormir completamente, muitas vezes forçada a tomar analgésicos fortes;
  • mudança de cor e estrutura da pele. Com varizes, a pele fica pálida, mármore, cianótica. Se você não prestar atenção a essa mudança no tempo, podem ocorrer complicações graves. Por exemplo, uma úlcera trófica ou até gangrena.

Portanto, aos primeiros sinais de uma doença, é necessário iniciar a terapia adequada. O tratamento utiliza preparações farmacológicas de mel para varizes, intervenções cirúrgicas e remédios populares. Vamos falar sobre o último em mais detalhes.

Sintomas de varizes nas pernas

Benefícios do uso da medicina tradicional

Existem muitas receitas baseadas em ervas medicinais e produtos de origem animal, que prometem restaurar rápida e eficientemente a circulação sanguínea nas pernas. Suas vantagens incluem:

  • disponibilidade. Todos os ingredientes de receitas antigas podem ser encontrados em sua cozinha, na geladeira, no parque ou floresta mais próximo. Se não houver uma planta medicinal, ela poderá ser facilmente substituída por um análogo;
  • baixo custo Os preparados farmacológicos modernos, embora tenham alta eficácia e rapidez de ação, não estão disponíveis em termos de política de preços para a maioria da população. E isso não é surpreendente. De fato, no preço de um medicamento não são investidos apenas componentes ativos e novos desenvolvimentos dos farmacêuticos, mas também o custo da própria marca, entrega, marcas comerciais;
  • segurança absoluta. Muitas vezes, o tratamento de doenças com medicamentos requer um curso adicional de terapia de desintoxicação. A correção farmacológica da circulação sanguínea às vezes afeta o coração, fígado e rins. Isso não pode ser dito sobre receitas folclóricas, especialmente à base de mel. Seu efeito complexo no corpo só ativa processos regenerativos em todos os níveis. Portanto, o tratamento dos pés com produtos apícolas tem um efeito positivo em todos os órgãos;

Benefícios do uso da medicina tradicional

  • a possibilidade de realizar terapia em casa. Muitas pessoas sabem que até paredes em casa ajudam a superar a doença mais rapidamente. A maioria dos medicamentos para varizes (injeções, conta-gotas) requer pelo menos uma estadia curta em um hospital. E com remédios populares baseados em produtos apícolas, toda a terapia é realizada apenas em casa, em um momento conveniente para o paciente. Concordo, isso é muito conveniente para uma pessoa ocupada e trabalhadora.

Quais produtos apícolas são usados ​​para tratar doenças circulatórias?

A apiterapia, ou tratamento com abelhas, tem sido usada pela humanidade desde o Egito e a Grécia antigos. Portanto, foi desde os tempos antigos que muitas receitas para curar o corpo inteiro chegaram até nós. Bioquímicos e farmacêuticos modernos durante estudos clínicos de longo prazo confirmaram totalmente a alta eficiência dos produtos apícolas. Para restaurar a circulação sanguínea e fortalecer as paredes das extremidades inferiores, use:

Para se livrar da VARICOSE, nossos leitores usam com sucesso o Varitonus. Vendo a popularidade deste produto, decidimos oferecer a sua atenção.
Leia mais aqui …

  • veneno de abelha. Na sua composição, possui um conjunto único de ácidos orgânicos e inorgânicos. Mas a substância mais eficaz é a hirudina. Seus farmacêuticos extraem das glândulas salivares de sanguessugas médicas e veneno de abelha. É o anticoagulante natural mais poderoso e trombolítico. Em termos de eficácia, o veneno é várias vezes superior aos agentes farmacológicos modernos. Durante ensaios clínicos de longo prazo em pacientes com varizes, ele mostrou que era capaz de regenerar os tecidos das veias afetadas, remover coágulos sanguíneos e restaurar o estado normal do soro sanguíneo;

Apiterapia para varizes

  • própolis. É uma substância oleosa orgânica. Contém resinas de árvores e ervas medicinais, que são processadas por enzimas das glândulas salivares das abelhas. Esses componentes são eficazes para lesões cutâneas graves com varizes e até úlceras tróficas. Após um curto período de tratamento com duração de 14 dias, os pacientes notam que a pele começou a retornar à cor normal e o inchaço não mais incomoda;
  • mel Esta substância biológica altamente ativa é capaz de regenerar rapidamente o tecido conjuntivo e a estrutura muscular das veias e artérias das extremidades inferiores.

Portanto, com mais detalhes, falaremos sobre as propriedades mágicas de um valioso produto orgânico.

Propriedades terapêuticas do mel

A singularidade da composição permite que este produto lide efetivamente com distúrbios circulatórios patológicos. Mel garante:

  • restauração de processos tróficos nos músculos e pele com varizes, tromboflebite, úlceras. Com um alto coeficiente de absorção da pele, o mel após a aplicação penetra rapidamente nas áreas afetadas das veias e artérias. Os sais minerais, que fazem parte dele, restauram o equilíbrio local de oligoelementos, o equilíbrio de água e sal nos tecidos. Isso contribui para o fato de o líquido intersticial e a linfa deixarem de se acumular nos membros afetados, e o edema não mais incomoda o paciente;
  • fortalecimento da estrutura muscular e tecido conjuntivo de veias e artérias. Isso é facilitado por aminoácidos insaturados que fazem parte do produto. Todo mundo sabe que o elemento básico do nosso corpo é a proteína. E a substância curativa do mel entrega esses componentes facilmente digeríveis diretamente para onde é necessária a regeneração;
  • normalização do soro sanguíneo e prevenção da formação de coágulos. Muitas vezes, as varizes das pernas têm uma complicação séria – trombose causada por um espessamento do sangue e um aumento da concentração de plaquetas na área afetada da veia. O produto, mesmo em pequenas quantidades, atua como anticoagulante e trombolítico, impedindo efetivamente o desenvolvimento dessa complicação;
  • restauração de inervação de um membro. A doença interrompe a transmissão de um impulso nervoso. Os ácidos orgânicos, que fazem parte do mel, fortalecem as fibras nervosas e ativam o trabalho de sinapses e neurotransmissores.

Todas as propriedades terapêuticas do produto podem ser obtidas por ingestão, banho ou aplicação de compressas. Vamos descrever os métodos de aplicação em mais detalhes.

Propriedades terapêuticas do mel

Receitas de cura

O mel como terapia para varizes dos pés é usado por dentro e por fora. Vamos contar com mais detalhes sobre receitas para restaurar a circulação sanguínea:

  • para fortalecer os vasos das pernas, é recomendável tomar uma colher de sopa do produto diariamente com o estômago vazio. Alguns especialistas sugerem não beber com nada, mas dissolver lentamente na cavidade oral até dissolver completamente. Uma vez no corpo, o mel começa a ativar as defesas locais do corpo e inicia o mecanismo de regeneração dos tecidos danificados. Portanto, esse tratamento tem um efeito benéfico em todos os sistemas e órgãos, e não apenas nas varizes das extremidades inferiores;
  • A combinação de mel e vinagre de maçã é considerada um clássico da medicina tradicional. Tal conjunto fortalece rapidamente as paredes das veias e artérias, devolve a elasticidade anterior do tecido conjuntivo. Para a terapia, é necessário tomar uma bebida curativa diariamente durante um mês todas as manhãs com o estômago vazio: misture uma colher de sopa de vinagre de maçã natural e uma colher de sopa de mel em um copo de água morna. Após um mês de terapia, eles fazem uma pausa por 10 dias, se necessário, repetem todas as manipulações;
  • banhos terapêuticos. Para fazer isso, dissolva 5 gramas de mel em 10 litros de água morna. Tome uma posição para que a área afetada da perna esteja na água. A duração do procedimento é de 20 minutos. É melhor realizar esse tratamento antes de dormir, pois tem um efeito relaxante. Para aumentar a eficácia, recomenda-se o uso de ervas de camomila e sálvia, casca de carvalho e salgueiro;
Nanovein  As varizes das extremidades inferiores são uma doença muito séria e perigosa

Banhos terapêuticos com mel para varizes

  • conjunto de batatas e mel. As batatas são raladas e misturadas em proporções iguais com mel derretido. A massa é aplicada sob a forma de uma compressa à noite nas áreas afetadas por varizes. A duração do tratamento é de 1 mês.

Como você pode ver, é possível tratar doenças da circulação sanguínea das pernas de maneira rápida e eficaz por vários meios baseados no mel.

A tromboflebite é uma "bomba-relógio"

A tromboflebite é uma doença venosa caracterizada por alterações inflamatórias na parede venosa, seguidas pela formação de um coágulo sanguíneo no lúmen do vaso. O início da doença é muitas vezes precedido por flebite (inflamação da parede venosa) ou periferite (inflamação dos tecidos ao redor da veia). A tromboflebite é uma condição perigosa que ameaça a embolia pulmonar com a separação de um trombo e sua migração pela corrente sanguínea.

A tromboflebite é uma consequência da inflamação da parede venosa

A formação de coágulos sanguíneos no leito venoso, com tromboflebite, é necessariamente precedida de inflamação da parede venosa, que a distingue radicalmente de outras doenças acompanhadas de trombose. A inflamação da parede da veia pode ocorrer nas seguintes condições:

  • migração de inflamação de tecidos danificados ao redor da veia;
  • infecção na parede da veia com fluxo linfático;
  • varizes;
  • inflamação no pós-parto ou no período pós-operatório.

Os danos na parede venosa durante a inflamação desencadeiam uma cascata de reações que levam à sedimentação de plaquetas e à formação de um coágulo sanguíneo em um defeito vascular. Condições favoráveis ​​para a formação de um coágulo sanguíneo são criadas por uma desaceleração na velocidade do fluxo sanguíneo, bem como um aumento da viscosidade e coagulação sanguínea.

Como a velocidade do fluxo sanguíneo nas veias é bastante baixa, isso leva à formação dos chamados coágulos sanguíneos "vermelhos" neles – consistindo de plaquetas, fibrina e um grande número de glóbulos vermelhos. Esses trombos estão frouxamente presos à parede vascular e incluem uma “cabeça” presa à veia e uma “cauda” livremente localizada no lúmen do vaso.

Os mais perigosos são os "trombos flutuantes", cuja cauda pode chegar a 30 centímetros. Tais trombos ocorrem frequentemente com tromboflebite de veias profundas das extremidades inferiores. Com a separação do trombo flutuante, ocorre uma condição com risco de vida – tromboembolismo pulmonar (embolia pulmonar).

Tipos de tromboflebite

A tromboflebite é uma doença polimórfica que ocorre com as nuances do quadro clínico, dependendo do seu tipo.

De acordo com a localização, a tromboflebite se distingue:

  • veias profundas das extremidades inferiores;
  • veias safenas superficiais.

Pela natureza do curso, a tromboflebite acontece:

  • purulento;
  • não purulento;
  • ascendente – com a disseminação da trombose para veias maiores;
  • séptico – com a lise de um trombo purulento e a entrada de produtos de decomposição no sangue);
  • recorrente – recorrente;
  • migratória – tromboflebite não purulenta das veias superficiais, desaparecendo em algumas áreas e surgindo em outras (na verdade, não existe migração real do coágulo sanguíneo pela corrente sanguínea);
  • pós-parto – desenvolve-se na presença de parametrite nas puérperas.

Como é diagnosticada a tromboflebite?

O diagnóstico de tromboflebite é baseado na natureza típica do quadro clínico da doença. O diagnóstico é confirmado laboratorial e instrumental, usando:

  1. Ultra-som em combinação com dopplerografia (ultra-sonografia, ultra-sonografia);
  2. Angiotomografia;
  3. estudos coagulográficos (estudos do sistema hemostático).

Para uma idéia clara do estado do sistema de coagulação sanguínea, o paciente deve avaliar:

  • tempo de coagulação sanguínea;
  • tempo de tromboplastina ativada ou APTT;
  • tempo de protrombina e trombina;
  • nível de fibrinogênio no sangue;
  • contagem de plaquetas;
  • o nível do dímero D.

Com tendência à trombose, o nível de fibrinogênio aumenta no hemostasiograma, o TTPA é reduzido, o tempo de trombina é prolongado e o tempo de protrombina é reduzido, o nível de dímero D é aumentado e o tempo de coagulação sanguínea é reduzido.

Tromboflebite de veias superficiais: sintomas e tratamento

A trombose nas veias superficiais das extremidades inferiores geralmente se desenvolve com varizes. Os coágulos sanguíneos característicos da tromboflebite superficial são geralmente fortemente soldados à superfície interna da veia e apresentam baixo risco de separação e embolia.

As manifestações locais da doença são expressas na dor e compactação das veias superficiais, que são sentidas na forma de cordões dolorosos. A pele ao longo do leito venoso afetado é vermelha brilhante. Muitas vezes, a vermelhidão ao longo das veias parece pontos separados e claramente localizados. O paciente apresenta severidade severa no membro, dor ao andar e ficar em pé, intensificando à tarde.

O diagnóstico de trombose superficial raramente é difícil, com exceção de pacientes com obesidade grave. Devido à camada excessivamente desenvolvida de gordura subcutânea localizada acima das veias, o reconhecimento de tromboflebite nesses pacientes pode ser difícil.

O tratamento da tromboflebite superficial é conservador e inclui:

  • aplicação tópica de curativos com heparina, butadiona, pomada venoruton;
  • eletroforese heparina ou quimopsina;
  • antibióticos associados à infecção;
  • fármacos anti-inflamatórios e desagregantes;
  • anticoagulantes de acordo com as indicações;
  • vestindo roupas íntimas de compressão.

A partir do 12º dia da doença, é permitida a nomeação de fisioterapia: magnetoterapia, correntes dinâmicas.

Tromboflebite venosa profunda dos membros inferiores: sintomas e tratamento

A tromboflebite localizada em veias profundas é frequentemente difícil de diagnosticar. Isso se deve ao quadro clínico inespecífico da doença desde o início. A doença estréia com vagos puxões ou dores nos membros e dificuldade para caminhar.

Com o aumento do tamanho do trombo, aparece edema pronunciado do membro, abaixo do nível da trombose proposta. A pele é pálida ou azulada. Na palpação, podem ser encontrados pontos acentuadamente dolorosos ou selos inflamatórios ao longo do leito venoso.

A tromboflebite venosa profunda é caracterizada por um tamanho maior de coágulos sanguíneos, que são frouxamente presos às paredes dos vasos sanguíneos, o que os torna mais perigosos em termos de embolia.

A trombose profunda é uma patologia cirúrgica, mas o tratamento geralmente é realizado por clínicos gerais. O paciente é mostrado:

  1. repouso rigoroso no leito, o que reduz o risco de desenvolver embolia pulmonar. O repouso no leito é permitido apenas para pacientes com formas parietais de trombose, confirmadas por ultrassom;
  2. vestindo roupas íntimas de compressão. As malhas de compressão são contra-indicadas para defeitos de pele e a um nível de pressão sistólica inferior a 80 mm Hg, medido na artéria tibial posterior;
  3. posição elevada do membro;
  4. tomar anticoagulantes sob o controle do INR;
  5. tomar anti-inflamatórios e analgésicos;
  6. venotônicos podem ser usados ​​para corrigir distúrbios do fluxo sanguíneo venoso;
  7. fisioterapia, após remoção do processo inflamatório. Mostrado: iontoforese com heparina, quimotripsina, tripsina, lâmpada-solus, correntes dinâmicas.

Indicações para tratamento cirúrgico da tromboflebite

O tratamento cirúrgico é realizado com a ameaça de um coágulo sanguíneo, em casos de contra-indicações para tratamento conservador ou com supuração. As indicações para cirurgia são:

  • tromboflebite ascendente das veias safenas, com localização no terço superior ou médio da coxa;
  • a ameaça de embolia pulmonar;
  • fusão de trombo purulenta;
  • o aparecimento de tromboflebite séptica.

Tromboflebite dos membros inferiores: métodos alternativos de tratamento

Métodos alternativos de tratamento da tromboflebite podem aliviar o curso da doença, aliviar a dor e o inchaço do membro inflamado, mas não são capazes de interromper o crescimento do trombo e estimular sua reabsorção. O tratamento da tromboflebite exclusivamente com métodos populares pode ameaçar a vida do paciente.

Como complemento à terapia medicamentosa, para aliviar os sintomas da doença, você pode usar:

  • produtos apícolas – compressas de mel, compressas com tintura de subpestilência de abelhas (mais sobre apiterapia pode ser encontrada neste artigo);
  • vinagre de maçã – usado na forma de moagem, pré-diluído com água na proporção de 1:20;
  • gordura de ganso – pode ser usada na forma pura ou na preparação de pomadas à base de ervas anti-inflamatórias;
  • infusões de ervas – ervas como calêndula, erva de São João, camomila, yarrow têm um efeito anti-inflamatório e podem ser usadas tanto interna quanto externamente na forma de compressas.

Profilaxia para tromboflebite

Para a formação de um coágulo sanguíneo no lúmen de uma veia, as seguintes condições devem ser atendidas:

  • distúrbio circulatório (congestão venosa de sangue);
  • dano à camada interna da parede vascular;
  • aumento da coagulação do sangue.

O fator mais significativo na trombose é precisamente a estagnação do sangue no leito venoso, o que leva a uma sobrecarga do vaso em volume, danos ao revestimento vascular interno e o início da trombose. A probabilidade de desenvolver coágulos sanguíneos aumenta sob tais condições:

  • mais de 40 anos;
  • cirurgia prévia;
  • doença cardíaca
  • a presença de distúrbios hemorrágicos;
  • predisposição para a formação de coágulos sanguíneos (trombofilia);
  • a presença de varizes;
  • doenças oncológicas.

Para a prevenção de trombose, na presença dessas condições, é necessário:

  1. vestindo meias de compressão;
  2. realização regular de complexos de ginástica terapêutica;
  3. cumprimento do regime e da dieta de beber;
  4. saneamento de focos de infecção no corpo;
  5. controle do sistema de coagulação sanguínea.

Segundo as indicações, a profilaxia medicamentosa é possível, incluindo o uso de agentes antiplaquetários (aspirina).

Lagranmasade Portugal