Como tratar úlceras tróficas nas pernas com varizes

Uma úlcera varicosa trófica é um defeito que pode afetar não apenas as camadas superiores da pele, mas também tecido adiposo, fibras musculares e ossos. Tais feridas nas pernas são extremamente difíceis de tratar e são acompanhadas por recidivas frequentes. Um curso adverso geralmente termina com uma operação para amputar parte de um membro.

Uma úlcera varicosa trófica é um defeito que pode afetar não apenas as camadas superiores da pele, mas também tecido adiposo, fibras musculares e ossos.

As varizes são facilmente eliminadas sem cirurgia! Para isso, muitos europeus usam Nanovein. Segundo os flebologistas, este é o método mais rápido e eficaz para eliminar varizes!

Nanovein é um gel peptídico para o tratamento de varizes. É absolutamente eficaz em qualquer estágio da manifestação de varizes. A composição do gel inclui 25 componentes curativos exclusivamente naturais. Em apenas 30 dias de uso deste medicamento, você pode se livrar não apenas dos sintomas das varizes, mas também de eliminar as conseqüências e a causa de sua ocorrência, além de impedir o re-desenvolvimento da patologia.

Você pode comprar Nanovein no site do fabricante.

causas de

As úlceras tróficas com varizes desenvolvem-se no contexto de distúrbios graves dos vasos sanguíneos das extremidades inferiores. Tais formações podem ser verdadeiras e secundárias. Cada opção possui seus próprios recursos de desenvolvimento.

As verdadeiras úlceras tróficas se formam na parede da veia dilatada ou no local do sangramento de uma veia varicosa em explosão. Formações secundárias podem aparecer diretamente na pele acima do vaso sanguíneo dilatado. O impulso para o desenvolvimento de tais formações tróficas é o dano à pele.

Existem vários fatores externos nos quais as feridas com varizes das pernas se desenvolvem mais rapidamente. Freqüentemente, o impulso para a aparência do problema é o uso de sapatos de baixa qualidade que não correspondem ao tamanho do pé.

O efeito de altas ou baixas temperaturas também pode provocar feridas que não cicatrizam. Pode preceder o aparecimento de um defeito ulcerativo:

  • rachaduras nos calcanhares;
  • calos;
  • abrasões;
  • secagem severa da pele;
  • contusões;
  • pentes;
  • corta ao processar as unhas.

O cuidado incorreto dos pés e a falta de higiene adequada aumentam o risco de tais defeitos.

Como os distúrbios tróficos começam?

A formação de tais defeitos é um processo longo, ocorrendo em várias etapas. O primeiro estágio não é caracterizado pela presença de desvios visíveis. Durante esse período, é observada uma diminuição na sensibilidade. Uma pessoa não consegue sentir totalmente a dor, as mudanças de temperatura e a pressão. Periodicamente, sensações desagradáveis ​​aparecem nas pernas, pés.

Nanovein  Complexo de ioga contra varizes

Uma pessoa que sofre de varizes começa a se preocupar com o aumento da dor nas pernas e cãibras nos músculos das pernas. Prurido e queimação estão presentes. Inchaço aparece. Devido a uma violação da circulação sanguínea local, a pele adquire um tom pálido e depois cianótico. Algumas áreas podem ficar vermelhas. A pele sobre os nós varicosos está diminuindo gradualmente.

No segundo estágio da formação de uma úlcera trófica no contexto de rachaduras, arranhões e microtraumas, observa-se o aparecimento de áreas de erosão. Defeitos tendem a aumentar de tamanho.

No terceiro estágio do desenvolvimento do processo patológico, as úlceras tróficas da perna e outras partes do membro inferior se tornam profundas.

No terceiro estágio do desenvolvimento do processo patológico, as úlceras tróficas da perna e outras partes do membro inferior se tornam profundas. Uma ferida característica com bordas irregulares é formada, em torno da qual a pele adquire um tom vermelho-azulado e incha. As capas descascam. No local do defeito, observa-se a destruição de todas as camadas e a formação de uma crosta (crosta).

Exsudato e sangue são separados da superfície da ferida. A infecção se junta e o pus começa a escorrer da úlcera trófica. Vários defeitos adicionais podem aparecer. Eles parecem enegrecidos.

A situação é agravada quando o processo patológico entra no estágio 4. As úlceras tróficas existentes podem crescer e se fundir, formando uma grande ferida purulenta e infectada. Alterações necróticas são amplificadas. Aparecem sintomas de intoxicação, expressos por febre, fraqueza crescente, calafrios, dor de cabeça, etc. Uma pessoa sente dor intensa. A necrose se aprofunda e se espalha para os músculos, fibras nervosas e ossos. Nesse caso, o risco de desenvolver gangrena úmida de uma parte separada do membro é alto.

Nanovein  Meias de compressão para a prevenção de varizes como usar

diagnósticos

Para esclarecer o diagnóstico, é realizado um exame de urina.

Para identificar a formação de uma úlcera trófica com varizes, um especialista precisa examinar os membros afetados, porque a circulação seca e a descoloração da pele podem indicar uma circulação ainda ruim. Uma anamnese está sendo coletada. Para esclarecer o diagnóstico, são realizados os seguintes estudos:

  • exames de sangue e urina;
  • angiografia;
  • flebografia.

A ressonância magnética pode ser necessária para varizes complicadas por alterações tróficas na pele. Este estudo é realizado para lesões ósseas.

Tratamento de úlcera trófica

Nos estágios iniciais, quando a ferida trófica ainda não é muito grande e profunda, são utilizados métodos médicos de terapia.

Nos estágios iniciais, quando a ferida trófica ainda não é muito grande e profunda, são utilizados métodos médicos de terapia. Em casos graves, é necessário tratamento cirúrgico. A terapia conservadora de úlceras tróficas dos membros inferiores com varizes visa principalmente restaurar a circulação sanguínea na pele. O segundo aspecto é a eliminação de úlceras com varizes.

Cirurgia

Se a superfície da ferida for grande e houver várias recaídas na história do paciente, pode ser necessária terapia cirúrgica. O tratamento das úlceras tróficas da perna com varizes é realizado pelos seguintes métodos cirúrgicos:

Se a superfície da ferida for grande e houver várias recaídas na história do paciente, pode ser necessária terapia cirúrgica.

Excisão de tecido morto e remoção da área inflamada podem ser realizadas. Isso permite impedir a propagação do processo patológico. A pele artificial ou tegumentos retirados do próprio paciente podem ser aplicados à ferida restante. Com o vácuo, o conteúdo purulento é eliminado de uma úlcera trófica, o inchaço diminui e a circulação sanguínea aumenta. O cateterismo pode ser indicado. Esta operação envolve a colocação de vasos sanguíneos adicionais na área afetada.

medicação

Para eliminar a microflora patogênica existente e impedir a propagação do processo, a superfície da ferida é lavada com soluções anti-sépticas, incluindo:

Lagranmasade Portugal