Como as úlceras tróficas se formam com varizes

IMPORTANTE! Para marcar um artigo, pressione: CTRL + D

Você pode fazer uma pergunta ao médico e obter uma resposta gratuita preenchendo um formulário especial no NOSSO SITE neste link >>>

As varizes são facilmente eliminadas sem cirurgia! Para isso, muitos europeus usam Nanovein. Segundo os flebologistas, este é o método mais rápido e eficaz para eliminar varizes!

Nanovein é um gel peptídico para o tratamento de varizes. É absolutamente eficaz em qualquer estágio da manifestação de varizes. A composição do gel inclui 25 componentes curativos exclusivamente naturais. Em apenas 30 dias de uso deste medicamento, você pode se livrar não apenas dos sintomas das varizes, mas também de eliminar as conseqüências e a causa de sua ocorrência, além de impedir o re-desenvolvimento da patologia.

Você pode comprar Nanovein no site do fabricante.

Tratamento de úlceras tróficas com varizes

As úlceras tróficas com varizes são uma lesão patológica das camadas superficiais da epiderme, caracterizada pelo aparecimento de feridas não cicatrizantes e supurações úmidas. O perigo está no fato de que, com a progressão do processo inflamatório, ele se espalha mais profundamente e afeta áreas saudáveis ​​do corpo. Em alguns pacientes, as feridas podem não cicatrizar por mais de dois meses, a patologia também é chamada de úlcera venosa ativa ou aberta.

É possível suspeitar que uma pessoa tenha desenvolvido uma úlcera trófica de acordo com sintomas característicos, dentre os quais um dos principais é a localização – o final da perna (nível superior). A expressão em si tem uma forma redonda e suas bordas são bordas com um sulco irregular. Observando profundamente a formação, você pode notar a presença de úlceras e o conteúdo correspondente, além de um odor desagradável, no fundo existem grânulos. A superfície da ferida é vermelha e é áspera ao toque, acompanhada de coceira.

Existem duas razões principais para o aparecimento de uma úlcera trófica – diabetes mellitus e varizes de estágio avançado. Eles ocorrem no contexto da destruição das paredes vasculares, que ocorre com desnutrição, metabolismo e circulação sanguínea inadequada.

Infelizmente, mesmo na medicina moderna, o tratamento de úlceras tróficas é um processo bastante complicado e demorado. É muito importante que uma técnica terapêutica seja desenvolvida por um especialista experiente.

O algoritmo de tratamento medicamentoso é o seguinte:

  1. O uso de anti-sépticos. Todos os dias é necessário tratar a superfície da ferida com agentes anti-sépticos. Eles reduzem significativamente o processo de supuração e também impedem um aumento na colônia de bactérias patogênicas. Na maioria das vezes, a solução Furacilin é usada para esses fins, mas a miramistina também pode ser usada.
  2. Uso de fundos com efeito curativo. Esses medicamentos são parte integrante do tratamento, porque você precisa garantir que a úlcera cure o mais rápido possível. Muitas vezes, os médicos prescrevem fundos na forma de pomadas que melhoram a regeneração dos tecidos, têm um efeito calmante e aliviam a irritação. Lida perfeitamente com este Levomikol.
  3. Medicamentos de uso geral. É necessário ter um efeito complexo sobre a condição, portanto, medicamentos anti-inflamatórios e bactericidas, bem como venotônicos que ajudam a melhorar o tônus ​​vascular e reduzir o risco de coágulos sanguíneos, são definitivamente prescritos.
  4. Vitaminas Para fortalecer o sistema imunológico e restaurar a função protetora do corpo, os médicos recomendam tomar complexos multivitamínicos. Note-se também que, com a adição de uma IRA leve, o curso da doença subjacente é significativamente complicado.
  5. Agentes antibacterianos. Muitas vezes, os médicos prescrevem o medicamento Argosulfan, que contribui para o alívio rápido do processo de supuração.

Não é altamente recomendável selecionar medicamentos para tratamento de forma independente. É imperativo consultar um médico com um problema que, com base no quadro clínico, prescreva a medicação correta.

Úlceras varicosas também podem ser tratadas por cirurgia. Todos os procedimentos deste plano visam a rápida cicatrização de feridas educadas. Para corrigir a hemodinâmica venosa na medicina, são utilizadas técnicas minimamente invasivas: EVLO (obliteração endovenosa a laser) e RFO (obliteração por radiofrequência).

Se a condição do paciente for grave e o processo patológico estiver em uma forma negligenciada, ou o estágio inicial continuar com complicações, é recomendável remover a superfície da úlcera, incluindo os tecidos circundantes, em camadas. Depois disso, a dermoplastia é necessariamente realizada, também é possível realizá-la em conjunto com o EVLO.

Existe outro método de terapia, chamado escleroterapia por microflame. Somente graças a ele pode se livrar completamente das varizes, após o que a hemodinâmica positiva será formada para fechar as úlceras tróficas. A essência da intervenção é a injeção de um esclerosante na cavidade da veia afetada, sob a influência da qual o revestimento interno da veia se dissolve e, quando entra em contato com o revestimento médio da parede, eles se fundem, o que leva à parada circulatória nessa área.

Dependendo da concentração e do tempo de contato do esclerosante com a veia, o resultado será melhor ou pior. Até recentemente, a substância era usada na forma líquida, devido à qual era liberada rapidamente, juntamente com a corrente sanguínea. Porém, ao usar uma substância espumosa, o fluxo sanguíneo se fecha rapidamente e a área de sua distribuição é muitas vezes maior. Devido a isso, ele fica em contato com a parede da veia por 10 minutos. Para alcançar o efeito máximo, você precisará de não mais que 2 procedimentos e três injeções.

A escleroterapia também é eficaz para lesões de grandes veias, e o procedimento em si é controlado por uma máquina de ultrassom.

Você pode tratar a doença em combinação com métodos não tradicionais. Você pode influenciar a pele afetada em casa da seguinte maneira: use óleos naturais de origem vegetal, ovos caseiros, mel (se não houver alergia), suco de aloe e Kalanchoe, peróxido de hidrogênio e infusões de plantas medicinais.

Como um agente eficaz de cicatrização de feridas, a pomada de mel é conhecida. Para prepará-lo, você precisa tomar uma colher de sopa de mel caseiro fresco e adicionar proteínas de um ovo de galinha, deixar a mistura por 3 horas. Após o tempo estipulado, é necessário pegar a massa resultante e aplicá-la à superfície da úlcera, após o que a superfície da ferida deve ser envolvida com celofane ou filme aderente e envolvida com um pano quente. A compressa deve ser usada sem remoção por oito horas e, em seguida, removida, enxaguar tudo e aplicar uma nova. Após 7 procedimentos, será notado que a úlcera começou a cicatrizar.

Além disso, para um melhor efeito e para evitar a propagação da infecção, é necessário tratar a ferida antes de aplicar a compressa com uma decocção de camomila ou calêndula em farmácia.

Métodos de tratamento de úlceras tróficas em pacientes com varizes de membros inferiores

O aparecimento de úlceras tróficas nas pernas é considerado a complicação mais perigosa e grave das varizes. Sua formação é acompanhada por necrose tecidual, inflamação grave e desenvolvimento de feridas profundas e não cicatrizantes na superfície da pele. Para que o tratamento das úlceras tróficas dê um resultado positivo, o médico deve não apenas interromper o processo de inflamação, mas também normalizar a circulação sanguínea nas pernas.

Métodos de terapia

O regime de tratamento para úlceras tróficas das extremidades inferiores é compilado individualmente para cada paciente. Depende da causa e progresso da doença. Para minimizar os sintomas da estase venosa e evitar recaídas, é realizada uma luta contra varizes ao mesmo tempo. O curso terapêutico completo deve consistir em medicação e fisioterapia e, se necessário, intervenção cirúrgica. Aqui está um exemplo de regime de tratamento para úlceras tróficas não liberadas do pé:

  • Na fase do processo de inflamação e necrose tecidual, as alterações tróficas da pele são tratadas com antibióticos. Para que o tratamento seja eficaz, é realizada uma análise para determinar o tipo de microflora patogênica e sua sensibilidade a um medicamento antibacteriano específico. Ao mesmo tempo, o principal é tratar e lavar adequadamente as feridas, a fim de evitar a ocorrência de uma infecção bacteriana secundária.
  • O próximo passo é a normalização da saída de sangue, o que contribui para a cura e restauração do epitélio cutâneo das extremidades inferiores. Se a área da ferida não exceder 10 centímetros quadrados, o paciente poderá se livrar com sucesso de uma úlcera trófica nas pernas sem usar enxerto de pele. As áreas afetadas continuam a ser tratadas com anti-sépticos, e uma rede de cera é usada como curativo, que não adere à ferida.
  • No terceiro estágio, os tecidos começam a se recuperar e as úlceras tróficas são gradualmente apertadas por crostas, sob as quais uma fina tira de epitélio aparece. Deve ser protegido contra vários danos. Além disso, um gel ou pomada que promove a cicatrização é aplicado diariamente na área afetada da pele das pernas (Bepanten, Mefenat).
Nanovein  Foto pigmentação com varizes

Para pacientes com úlcera trófica nas extremidades inferiores, o médico pode prescrever terapia com laser, procedimentos de UVR, plasmaférese e ultrafiltração de sangue. Se a perna com varizes for afetada por úlceras tróficas extensas e profundas, a cirurgia é realizada.

A terapia a laser está ganhando cada vez mais popularidade a cada ano.

Terapia de medicação

O tratamento medicamentoso e o descarte de úlceras tróficas formadas nas pernas com varizes podem ser realizados de forma independente (nos estágios iniciais) e em conjunto com a intervenção cirúrgica. A terapia medicamentosa é dividida em várias etapas, dependendo do progresso da doença.

Primeiro, são prescritos antibióticos de amplo espectro e medicamentos anti-inflamatórios não esteróides (Diclofenac, Cetoprofeno). Em seguida, injeções intravenosas de medicamentos que previnem coágulos sanguíneos (pentoxifilina) são adicionadas ao regime de tratamento, o que é especialmente importante para varizes das extremidades inferiores e um medicamento antialérgico (Suprastin, Tavegil).

Além disso, o tratamento medicamentoso visa limpar a área afetada da perna contra bactérias e células mortas da pele. Para esses fins, use soluções anti-sépticas (Furacilin, Miramistin, Chlorhexidine). E ao aplicar um curativo, é usada uma pomada terapêutica especial (Levomikol, Solcoseryl, Actovegin).

Após o início da fase de cicatrização, alterações aparecem no tratamento. Para o tratamento de úlceras tróficas nas pernas, em vez de terapêutica, é usada uma pomada de cura. E na superfície danificada impor revestimentos especiais (Sviderm, Algipor). Depois disso, todo tratamento medicamentoso é direcionado para eliminar varizes, o que provocou a formação de úlceras tróficas.

Métodos cirúrgicos

Durante o procedimento cirúrgico, os tecidos sujeitos a necrose são excisados ​​e o foco de inflamação é removido. Se as úlceras tróficas profundas são formadas com varizes das extremidades inferiores, uma bomba de vácuo é usada para limpá-las de bactérias patogênicas e células mortas. Permite não apenas eliminar pus ou inchaço, mas também reduzir o tamanho da úlcera devido ao aumento do fluxo sanguíneo. Além disso, para curar a área afetada da pele na perna, é realizada a curetagem (curetagem).

Se as úlceras tróficas profundas são formadas com varizes das extremidades inferiores, uma bomba de vácuo é usada para limpá-las de bactérias patogênicas e células mortas.

No caso em que o tratamento de uma úlcera trófica na perna não tenha resultado, aplique métodos como:

  • O cateterismo é especialmente relevante para feridas profundas e com choro.
  • Removendo o osso metatarso e a articulação adjacente sem violar a integridade do pé, ao mesmo tempo, o problema dos focos de infecção óssea e pressão excessiva é completamente resolvido.
  • Se a úlcera trófica das extremidades inferiores se tornar muito extensa (mais de 10 centímetros quadrados), então o tratamento com métodos conservadores não faz sentido, é necessário realizar uma cirurgia plástica da pele. Sua essência está na excisão do tecido afetado e subsequente transplante de pele retirado de outro local na área da ferida.

Os médicos preferem tratar as úlceras tróficas das extremidades inferiores com varizes por métodos minimamente invasivos, diferentemente das operações abertas, são menos traumáticas e têm muitas vantagens.

Pensos para fisioterapia e compressão

Na fase de cura, os médicos realizam fisioterapia para melhorar o efeito dos procedimentos médicos. O método mais popular é a terapia a laser. Baseia-se no uso de raios laser que podem eliminar distúrbios na circulação sanguínea durante varizes, além de acelerar a cicatrização das extremidades inferiores, mesmo com uma úlcera trófica extensa. O procedimento é realizado através de punções, o que elimina graves danos à pele.

Além disso, a área da pele afetada por úlceras tróficas é afetada pela magnetoterapia. Possui propriedades vasodilatadoras, analgésicas e descongestionantes. Juntamente com este procedimento, o paciente pode receber prescrições de radiação ultravioleta e terapia com ozônio.

O uso de roupas íntimas e curativos de compressão é um componente essencial no tratamento de úlceras tróficas dos membros inferiores com varizes. Você precisa usá-los constantemente e mudar todos os dias. Cuidado, use roupas íntimas de compressão somente é possível durante o período de cicatrização; se houver uma ferida aberta na perna, é proibido apertar.

Medicina tradicional

É possível tratar úlceras tróficas com varizes que já se desenvolveram com remédios populares apenas em conjunto com a terapia prescrita pelo médico assistente. O tratamento da pele afetada é facilitado pelo tratamento da área afetada com pomadas, decocções e tinturas medicinais. Aqui estão algumas receitas:

  • O suco de repolho ou beterraba alivia bem a inflamação. Para fazer isso, moa os legumes e aperte a massa resultante.
  • Para lesões purulentas das extremidades inferiores 2 vezes ao dia, são aplicadas folhas esmagadas da medunica.
  • Você também pode lubrificar a área das pernas com uma úlcera trófica de óleo de espinheiro marítimo.
  • Uma forte decocção de eucalipto é adequada para desinfecção.

O suco de beterraba alivia bem a inflamação.

Qualquer tratamento com remédios populares só deve ser realizado após consulta ao médico. A automedicação leva ao desenvolvimento de complicações, pode causar repetidas violações da pele com a formação de novas úlceras tróficas.

Medidas preventivas

Mesmo após um curso completo de tratamento e a eliminação da doença, a recidiva é possível, portanto a prevenção da doença é uma medida obrigatória. É verdade que, com a intervenção cirúrgica, uma nova formação de úlceras tróficas é praticamente excluída. Em outros casos, em primeiro lugar, a prevenção da doença subjacente – varizes – deve ser realizada.

Pessoas com varizes das extremidades inferiores devem usar roupas íntimas de compressão durante toda a vida. Se o trabalho de um paciente com varizes estiver associado a uma carga prolongada nas pernas, é melhor trocá-lo, caso contrário as recaídas são inevitáveis. Além dessas medidas, a prevenção de úlceras tróficas inclui:

  • Cuidados com os pés.
  • Falta de maus hábitos.
  • Cumprimento da dieta terapêutica.
  • Terapia por exercício diário.
  • Passar por inspeções de rotina 2 vezes por ano.

O tratamento e a prevenção de úlceras tróficas nas pernas devem ser realizados apenas sob a supervisão de um especialista. Sem terapia adequada, o tecido afetado pode degenerar em maligno e levar à oncologia.

Por que as úlceras tróficas são formadas com varizes e como curá-las?

A úlcera varicosa, como o nome indica, é um defeito dérmico que se desenvolve como resultado de distúrbios tróficos (nutrição) em uma determinada área da pele. Por via de regra, os membros inferiores (pés, pernas, quadris – pernas) sofrem. Menos comumente, mucosas. De acordo com a natureza e profundidade da penetração do processo patológico, as úlceras tróficas (varicosas) variam.

Talvez danos superficiais à camada dérmica, neste caso, apenas a epiderme sofra, e possivelmente destruição profunda do tecido, até a realização da hipoderme (camada interna da pele). Em todos os casos, as úlceras pépticas representam um risco significativo para a saúde.

O que você precisa saber sobre uma doença tão difícil?

As causas da aparência e estágio da doença

A úlcera varicosa é considerada uma doença polietiológica e multifatorial. Isso significa que todo um grupo de fatores participa da formação de defeitos.

Quais são as principais causas do problema?

  • Primeiro de tudo, é aterosclerose obliterante das extremidades inferiores. Durante o processo patológico, o colesterol é depositado nas paredes das estruturas circulatórias. As chamadas placas se formam. Eles causam oclusão (estreitamento) do lúmen das artérias, provocam uma deterioração na nutrição dos tecidos. A pele no lugar de suprimento insuficiente de sangue fica seca, fica coberta de úlceras.
  • Veias varicosas ou, caso contrário, insuficiência venoso-linfática. Úlceras tróficas com varizes são formadas com mais freqüência. O fato é que, com essa doença, ocorre isquemia tecidual. O sangue venoso devido à ruptura das válvulas dos vasos sanguíneos não pode vazar dos tecidos; a arterial não pode fluir para o "destino". Hipóxia e isquemia ocorrem devido à nutrição insuficiente dos tecidos. Primeiro, pequenas feridas se desenvolvem e depois grandes defeitos ulcerativos.
  • Trombose venosa profunda. O mecanismo de formação de úlcera, neste caso, é semelhante ao das varizes. Novamente vem a insuficiência veno-linfática. Desta vez, isso ocorre devido a um entupimento do lúmen das estruturas de suprimento de sangue com um trombo – um coágulo de sangue.
  • Lesões infecciosas e inflamatórias da pele em combinação com uma das patologias acima. Um processo patológico complexo é observado. Muitos tipos de microrganismos patogênicos, por exemplo, a flora piogênica (estafilococos, estreptococos) podem destruir tecidos tegumentares e epiteliais e, devido aos processos de isquemia e hipóxia, a regeneração se torna inadequadamente lenta. O resultado é uma úlcera varicosa não cicatrizante.
  • Diabetes mellitus e outras doenças de natureza angiopática. Com o desenvolvimento do diabetes mellitus, observa-se um estreitamento patológico dos vasos sanguíneos. O resultado dessa condição é a falta de fluxo sanguíneo arterial, rico em oxigênio e nutrientes.

Existem outros fatores que determinam indiretamente a formação de defeitos ulcerativos tróficos. Entre eles, segundo pesquisas médicas:

  • Pertencente ao sexo feminino. A proporção do sexo mais justo para os homens é determinada por uma proporção de 2: 1 (aproximadamente). Aparentemente, um excesso de estrogênio e um fundo hormonal instável desempenham um papel na formação de úlceras.
  • Idade. A idade média dos pacientes é de 60 anos. Nos anos jovens, as úlceras tróficas se formam raramente e espontaneamente regridem com mais frequência.
  • Predisposição hereditária. Se havia uma pessoa na família que sofria da doença descrita, a probabilidade de uma úlcera no fenótipo de um paciente em particular é de 25%, na presença de dois ou mais parentes – cerca de 50%. Felizmente, não são as próprias patologias que são herdadas, mas apenas a predisposição para elas, em particular, as características dos sistemas circulatório e endócrino.
  • Falta de exercício. Falta de mobilidade. Causa estagnação do sangue nas extremidades inferiores. Felizmente, esse fator é facilmente corrigido por meio de prevenção.
  • Gravidez e outras condições hormonais de pico. Como você pode entender, os representantes do sexo mais fraco são mais suscetíveis a flutuações no plano hormonal. Puberdade, menopausa, início do ciclo menstrual – esses são fatores indiretos na formação de uma úlcera trófica ou sua recaída.
  • Esforço físico pesado.
  • Distúrbios da imunidade.
Nanovein  Departamento de diagnóstico e tratamento endovascular de raios X

Em algumas situações clínicas, a causa exata da formação do defeito da úlcera não pode ser estabelecida, o que está associado ao curso latente da doença subjacente.

Importante! Uma característica do processo em consideração é a quase completa impossibilidade de sua regressão independente, com exceção de casos raros. Para a úlcera trófica passar, a causa raiz que a causou deve ser eliminada. Assim, é sempre secundário à doença subjacente.

A formação de uma úlcera trófica

Este não é um processo instantâneo ou espontâneo. Ele passa por várias etapas:

  • Na primeira etapa, um ponto cianótico, esbranquiçado ou avermelhado aparece. Faz você coceira, ardor, dor leve. A pele no local da lesão incha, torna-se brilhante, como se brilhante, o que não é característico de uma cobertura dérmica saudável. O primeiro estágio dura de 1 a 40 a 42 dias e termina com a formação de um defeito ulcerativo completo.
  • No segundo estágio, ocorre necrotização (morte e subsequente rejeição de tecido morto) da derme e hipoderme (gordura subcutânea). As bordas do defeito são uniformes, nítidas e suaves. Existe uma separação ativa do exsudato purulento, mucoso ou com sangue com um odor desagradável. Este é um conteúdo necrótico. Sua aparência testemunha a favor de um processo de longo alcance. A clínica é diversa. A úlcera dolorosamente coça, coça, sangra constantemente. Este é um portão aberto para a infecção; portanto, é provável que a ferida seja infectada novamente com o desenvolvimento de danos maciços nos tecidos (incluindo fleuma e gangrena gasosa total). A manifestação de sintomas gerais, como hipertermia, sinais de intoxicação geral do corpo é possível. A duração desta fase da doença é de cerca de 1-2 meses.
  • Terceira etapa. O mais significativo em termos da provável ameaça à vida e à saúde do paciente. Durante esse período, é observada uma lesão profunda dos tecidos moles. A ferida "chuta" até o osso. A probabilidade de gangrena se torna muitas vezes maior. O terceiro estágio do curso da úlcera trófica é o mais desfavorável em termos de prognóstico. É necessário tratamento cirúrgico obrigatório.
  • Quarta fase. A fase de regressão. Observa-se extremamente raramente, em não mais que 3-5% de todas as situações clínicas. Durante esse período, começa a cicatrização espontânea da ferida, sua epitelização. Durante esse período, é especialmente importante prescrever tratamento de suporte. A duração da fase de cicatrização é indefinidamente longa.

Diagnóstico de úlceras varicosas

Do ponto de vista do diagnóstico, a úlcera varicosa apresenta certas dificuldades. Em aproximadamente 12% dos casos, como observado acima, não é possível determinar a causa raiz das lesões tróficas dos membros ou membranas mucosas.

Na presença de úlceras varicosas, é recomendável consultar um flebologista ou pelo menos um cirurgião. Na consulta inicial, é realizada uma pesquisa oral do paciente para queixas, sua natureza e limitação. É importante identificar todos os sintomas, realizar uma avaliação visual do defeito da úlcera ao redor das veias, coletar uma anamnese (para identificar o que e quando uma pessoa estava doente antes de entrar em contato com um especialista).

É possível que já nesta fase a causa raiz da patologia seja identificada. Pelo menos, o médico poderá fazer uma imagem aproximada da doença.

Para verificação (confirmação) do diagnóstico, são atribuídos os seguintes estudos de natureza de perfil:

  • Hemograma completo. A eritrocitose indica um aumento na viscosidade do sangue, o que causa seu fluxo insuficiente. Leucocitose – um processo inflamatório.
  • Bioquímica do sangue. Permite avaliar glicose, colesterol.
  • Uma mancha de uma úlcera. É necessário avaliar a natureza do exsudato. Talvez contenha microorganismos patológicos, que se tornaram a causa raiz da destruição da derme.
  • Dopplerografia dos vasos sanguíneos. Permite avaliar a velocidade e a natureza do fluxo sanguíneo nas veias e artérias. Necessário em todos os casos.
  • Angiografia computadorizada. Torna possível considerar a estrutura dos vasos sanguíneos no complexo.
  • Ressonância magnética. Tem quase o mesmo conteúdo informativo.
  • Angiografia de contraste. Estudo de perfil. Um agente de contraste especial é injetado nos vasos, após o qual as áreas anatômicas alvo são submetidas ao exame de raio-x.
  • Fluometria Assemelha-se à natureza do Doppler, com a exceção de que um raio laser é usado neste caso.

Métodos de tratamento

Eles incluem métodos tradicionais e métodos de terapia alternativos.

Eliminação da causa raiz

Este é o principal objetivo do tratamento. São prescritos medicamentos especializados que podem corrigir a condição patológica. Nomes específicos são selecionados pelo médico. Em alguns casos (com varizes avançadas, trombose e outros), pode ser necessária intervenção cirúrgica.

Terapia Local

Mostram-se preparações especializadas na forma de unguentos dos seguintes grupos farmacêuticos:

  • Anti-sépticos. Permitir parar uma síndrome de dor. Isso inclui clorexidina, furatsilina, peróxido de hidrogênio e outros.
  • Medicamentos anti-inflamatórios. Levomekol, Dioxikol.
  • Regenerando pomadas ("Solcoseryl" em primeiro lugar, é possível usar "Actovegin").
  • Medicamentos para melhorar a circulação sanguínea (Rutozid, Venolife).
  • Anestésicos locais ("Diclofenac", "Ketorolac").
  • Antibióticos (pomadas antibacterianas). Nomes específicos são selecionados pelo médico após a obtenção dos resultados de uma mancha na flora.
  • Medicamentos para normalizar a circulação sanguínea (Antistax e outros).

Efeito cirúrgico

Consiste na excisão de tecidos patológicos com aplicação subsequente de um curativo. Permite eliminar áreas de necrose, limpar a ferida e normalizar os processos regenerativos. Um tratamento semelhante é mostrado, a partir do terceiro estágio da perturbação trófica.

Métodos alternativos de tratamento de úlceras com varizes

Remédios populares podem ser usados ​​em casa.

Importante! O uso de métodos não tradicionais de terapia não substitui o tratamento tradicional. Isso é apenas uma ajuda.

Curativos curativos

Tome mel e clara de ovo. Misture os ingredientes na proporção de 1: 1. Misture bem o produto. Aplique bardana na folha, prenda na ferida e no curativo. Deixe o curativo durante a noite. Promove a regeneração, desinfecção de feridas.

Uso de gema

Pegue a gema de um ovo. Misture com uma pequena quantidade de solução de iodo (na proporção de 1: 1, por colher de sopa de gema pura, uma colher de sopa de iodo). Lubrifique a superfície da ferida com a pomada e cubra com uma camada de tecido de cima. Se necessário, repita o procedimento. Ajuda a amolecer os tecidos, acelera os processos regenerativos.

Banhos contra úlceras

Eles têm um efeito de secagem nas feridas. Você pode recorrer à seguinte receita:

  • Dissolva o permanganato de potássio em água morna até que a solução fique saturada em cores.
  • Coloque o membro afetado no banho por 30 minutos.
  • Em seguida, lave a ferida com água limpa e trate-a com uma solução anti-séptica.

Folhas de couve de úlceras

Aplique mel na folha de couve, aplique a compressa resultante na ferida. Atadura e segure a noite. Contribui para a secagem da úlcera e sua cura mais rápida, além de enfraquecer os sintomas.

Pomada universal para varizes

Tem um efeito regenerativo, contribui para a desinfecção da superfície da ferida.

  • Tome uma colher de sopa de óleo vegetal (azeitona ou girassol).
  • Ferva em banho-maria (por 10 minutos).
  • Adicione uma colher de sopa de óleo de peixe.
  • Ferva a mesma quantidade de tempo e retire do fogo.
  • Tome 10-20 comprimidos de estreptocídio. Moa-os e adicione-os ao produto. Misture bem os ingredientes da pomada.

Pomada é aplicada na ferida antes de dormir. Então a úlcera precisa ser enfaixada.

Insidiosidade de complicações

O principal perigo de uma úlcera trófica é a probabilidade de gangrena ou pelo menos infecção secundária da superfície da ferida. Isso levará à formação de um defeito não curativo, que é ainda mais difícil de lidar.

Prevenção

Medidas preventivas não são muito difíceis:

  • É necessário aderir ao nível ideal de atividade física, mas não ao excesso de trabalho.
  • É importante consultar um cirurgião ou flebologista anualmente para um diagnóstico precoce de varizes.
  • É necessário tratar atempadamente todas as doenças que podem causar o desenvolvimento de úlceras varicosas.
  • Deve ser totalmente consumido.

O aparecimento de úlceras varicosas é devido a uma violação do tecido trófico. Para lidar com esta doença, você precisa consultar um médico, não pode fazer nada sozinho. Quanto mais rápido o tratamento, melhor o prognóstico.

Lagranmasade Portugal