Cirurgia de varicocele em 16 anos

A varicocele em adolescentes é caracterizada pela expansão das veias testiculares e é acompanhada por graves consequências. A doença, iniciada em tenra idade, é a causa mais comum de infertilidade masculina, portanto, é necessário tratar a forma adolescente o mais cedo possível, a fim de evitar danos pronunciados ao sistema reprodutivo.

As varizes são facilmente eliminadas sem cirurgia! Para isso, muitos europeus usam Nanovein. Segundo os flebologistas, este é o método mais rápido e eficaz para eliminar varizes!

Nanovein é um gel peptídico para o tratamento de varizes. É absolutamente eficaz em qualquer estágio da manifestação de varizes. A composição do gel inclui 25 componentes curativos exclusivamente naturais. Em apenas 30 dias de uso deste medicamento, você pode se livrar não apenas dos sintomas das varizes, mas também de eliminar as conseqüências e a causa de sua ocorrência, além de impedir o re-desenvolvimento da patologia.

Você pode comprar Nanovein no site do fabricante.

O que é uma varicocele?

A varicocele é uma veia varicosa encontrada no cordão espermático. Este é um distúrbio comum que pode ocorrer na adolescência. Frequentemente, a varicocele não se manifesta e é detectada por acaso durante exames médicos preventivos.

A forma adolescente de varicocele quase não é diagnosticada em meninos com menos de 9 anos de idade.

A partir dos 14 anos, há um aumento significativo na frequência de desenvolvimento dessa patologia. Até 17 anos, aproximadamente 10 a 15% dos meninos são diagnosticados com graus variados de varizes do cordão espermático.

Na maioria das vezes, as varizes do escroto afetam a glândula genital esquerda. Isto é devido às características da estrutura anatômica das veias. Freqüentemente, adolescentes com 15 anos ou mais também podem sofrer hidropisia do testículo (hidrocele). Com essa combinação, o risco de infertilidade aumenta.

Você pode ler mais sobre trombose intestinal neste artigo.

No primeiro grau de desenvolvimento da varicocele, não há sinais da doença. A condição do fluxo venoso é quase normal. Alterações da patologia vascular estão ausentes. Eles diagnosticam a varicocele apenas na consulta médica, quando aumenta artificialmente a pressão intra-abdominal.

O estágio inicial da doença é claramente visível usando ultra-som ou flebografia – um exame de raios-x dos vasos venosos.

O grau médio de varicocele é caracterizado por sintomas graves. Os vasos sanguíneos danificados podem ser bem palpados sem tensão do abdome e aumento da pressão intra-abdominal no exame por um urologista. Com esse grau de dano, o lúmen das veias ainda não é gravemente perturbado, mas as paredes já estão passando por uma mudança patológica. O adolescente pode sentir os primeiros sintomas da doença.

Este é um grau pronunciado de varicocele, que é fácil de detectar, mesmo com um exame independente. Os pacientes podem ver as veias afetadas sem testes laboratoriais e instrumentais. Esse grau de varicocele geralmente é combinado com a atrofia das gônadas. As manifestações clínicas óbvias da patologia são observadas.

Causas da doença

As varizes testiculares se desenvolvem pelos seguintes motivos:

  • Predisposição hereditária adversa. É determinado pela presença de uma doença semelhante em parentes. Se um adolescente tem uma história sobrecarregada, os pais devem tomar medidas para o diagnóstico precoce da patologia.
  • Atividade física intensa durante a adolescência contribui para a progressão da doença do cordão espermático. Particularmente prejudicial para um adolescente é o levantamento de pesos e cargas constantes no sistema muscular da prensa.
  • Deficiência hormonal combinada com insuficiência da parede venosa.
  • Aumento do peso corporal.
  • Violação de processos metabólicos associados à desnutrição e desnutrição.
  • Obstipação crônica. Eles levam ao fato de que o garoto começa a empurrar, forçando indevidamente os músculos da imprensa. Além disso, a diarréia frequente afeta adversamente a estrutura e a função do cordão espermático.

Sintomas de varicocele

No estágio inicial de desenvolvimento, a doença praticamente não se manifesta. É detectado apenas com a progressão da patologia.

O garoto sente o peso desagradável do escroto. Pode aumentar significativamente de tamanho. As sensações de dor se intensificam com o esforço físico.

A forma grave de varicocele à esquerda tem os seguintes sintomas:

  • desconforto, desconforto durante a caminhada ou longa permanência;
  • dor no escroto e testículo;
  • uma sensação de peso na virilha;
  • a presença de vasos sinuosos perto dos testículos;
  • inchaço nas áreas afetadas;
  • aumento da dor durante o esforço físico;
  • arranjo assimétrico e redimensionamento de testículos;
  • diminuição do volume da glândula.

Na maioria das vezes, o testículo esquerdo é afetado. A varicocele do lado direito é rara.

Características do diagnóstico em adolescentes

A doença é diagnosticada por comparação visual dos testículos, medindo seu tamanho e ultra-som. Normalmente, o tamanho do testículo esquerdo é ligeiramente menor que o direito. Mas essa diferença não deve exceder 3 cm. Se for menor, existe o risco de confirmar o diagnóstico.

Informações precisas sobre a condição dos testículos dão um ultra-som. A técnica não difere do exame de pacientes adultos. Em alguns casos, podem ser necessários exames de sangue.

Tratamento de varicocele

O tratamento da doença depende do seu estágio. A terapia conservadora é possível apenas se a patologia estiver no estágio inicial e não forem detectados sinais óbvios de varicocele. Pode ser prescrito ao garoto correção da atividade física e roupas íntimas de apoio especiais.

O tratamento conservador é prescrito quando, por algum motivo, é impossível operar.

Cirurgia para remover varicocele em adolescentes

A operação é chamada de varicocelectomia. Hoje, dois métodos principais são usados ​​para remover varizes no cordão espermático – usando incisões mínimas e o método laparoscópico. No segundo caso, sob o controle de uma câmera de vídeo microscópica, é realizada uma ressecção da veia afetada. Essa manipulação é mais segura do que a cirurgia aberta.

Como resultado da operação, a veia afetada é removida e enfaixada, o que ajuda a normalizar a remoção da veia do testículo. O ferro está se recuperando gradualmente.

A cirurgia é realizada em nível ambulatorial. A anestesia local é introduzida no paciente, o que facilita o período pós-operatório. Após um tempo apropriado, é necessário um exame diagnóstico adicional para verificar a eficácia da operação.

É necessária uma operação?

A remoção cirúrgica é a única maneira eficaz de se livrar da patologia. Tem efeitos mínimos na saúde dos adolescentes.

Hoje, os médicos não concordam com que idade do paciente pode ser considerada ótima para uma intervenção cirúrgica. Alguns especialistas acreditam que é necessário fazê-lo apenas quando houver sintomas graves de varicocele. Essa abordagem é perigosa porque é desperdiçado um tempo valioso. Qualquer operação deve ser realizada antes do final da puberdade – isso reduzirá a probabilidade de desenvolver complicações graves de varizes da veia espermática, em particular infertilidade.

Como vai a cirurgia?

A base para o tratamento da varicocele é que um especialista que utiliza um método laparoscópico ou cirurgia aberta cruza, remove e enfaixa a veia afetada por alterações patológicas. No caso de uma operação aberta, o tamanho dos cortes formados não excede 6 cm.

Um médico pode realizar uma cirurgia esclerosando os vasos afetados.

Para fazer isso, é feita uma punção de uma veia na coxa. Através do orifício, um longo cateter elástico é inserido nele. Passa pela veia cava inferior e depois para o rim. Um componente esclerosante é introduzido no vaso, o que interrompe o fluxo de sangue nele.

Para cirurgia endoscópica no abdômen, são feitas 3 punções, um endoscópio é inserido em uma. O médico bloqueia a veia escrotal afetada, interrompendo a progressão do processo patológico.

A operação tradicional, segundo Ivanissevich, é perigosa, com alto risco de complicações. Depois disso, requer um longo período de recuperação.

Tratamento da varicocele em adolescentes sem cirurgia

Métodos não cirúrgicos de tratamento para varicocele significam escleroterapia e embolização. Com a escleroterapia, uma substância especial é introduzida na veia do testículo – esclerosante. Isso leva ao fato de que o lúmen do vaso afetado está gradualmente crescendo. A manipulação causa uma interrupção gradual do movimento patológico do sangue no testículo, e a atividade do órgão é gradualmente restaurada.

A escleroterapia é realizada sob anestesia local. O paciente não sente nenhum desconforto durante o tratamento.

Embolização da varicocele significa a introdução de um cateter fino e uma espiral fina na veia do testículo. Ajuda a bloquear o fluxo sanguíneo patologicamente comprometido. A introdução desse cateter é realizada sob o controle de uma substância radiopaca. Essa operação é segura e não requer um longo período de recuperação.

Remédios populares

O uso de remédios populares para o tratamento da varicocele não tem um resultado eficaz, portanto, eles são usados ​​para aliviar os sintomas:

  • infusão de maçãs. 3 peças prepare 1 litro de água fervente e insista 3 horas; depois filtre e tome 50 g de manhã e à noite com o estômago vazio;
  • coleção de plantas. Flores de camomila, raiz medicinal, castanha, casca de salgueiro, raiz de framboesa e yarrow, tomadas em proporções iguais, despeje 0,5 l de água fervente e insista por um dia. Consuma 150 g 2 vezes ao dia;
  • uma compressa de folhas esmagadas e cabeça de absinto com 1 colher de sopa. eu creme de leite. Aplique por 2 horas na área afetada. A terapia é realizada 5 dias, após 3 dias para repetir.

Para manter ainda mais o tratamento da varicocele, exercícios físicos simples devem ser realizados. Levante-se, suba nas meias 2 cm, estique e volte rapidamente à sua posição anterior. Repita 10 vezes, depois de um breve descanso, faça mais 3 abordagens. Realize 2 ciclos por dia.

Nanovein  O que é e o que é perigoso testículos de varicocele em homens Onde procurar ajuda

Medicamentos

Os seguintes grupos de medicamentos são utilizados para o tratamento medicamentoso da varicocele:

  1. Venotônico. Hoje, o remédio mais eficaz e seguro neste grupo é o Detralex. Tomar o medicamento não é perigoso para crianças com menos de 16 anos de idade. Às vezes, você pode tomar 2 comprimidos por dia, conforme prescrito por um urologista.
  2. Os antioxidantes são selecionados pelo médico individualmente, dependendo do estado de saúde do menino e da presença de patologias concomitantes. Em alguns casos, eles podem causar náusea, vômito e, portanto, devem ser usados ​​com cuidado.
  3. Os complexos vitamínicos são indicados para fortalecer as paredes vasculares. Esses medicamentos podem ser prescritos se não houver reação alérgica aos componentes constituintes.
  4. Medicamentos para melhorar a microcirculação. Eles são nomeados apenas de acordo com as indicações.

Os efeitos da varicocele

As conseqüências são que os testículos se atrofiam gradualmente e não conseguem produzir espermatozóides suficientes. Um fluxo sanguíneo acentuado aumenta a temperatura no escroto, o que afeta adversamente a espermatogênese. Os produtos metabólicos suboxidados se acumulam no tecido, envenenando o tecido testicular e levando a distúrbios circulatórios nos órgãos pélvicos.

Esses processos levam ao desenvolvimento da infertilidade masculina. Quanto mais tarde a operação for realizada, maior o risco de que no futuro um homem não possa ter filhos.

A varicocele afeta negativamente a produção de testosterona. Às vezes, pode haver uma diminuição na quantidade de hormônio no sangue. Isso leva a problemas hormonais, potência prejudicada.

Prevenção da doença em crianças

A varicocele se desenvolve devido às características anatômicas e localização genética, portanto, a prevenção específica da doença não foi desenvolvida. Hoje é impossível fazer recomendações para a prevenção de tais mudanças em crianças.

Recomenda-se fazer um exame urológico no final da puberdade (após atingir os 20 anos). Se forem encontrados sinais leves, é necessário limitar a atividade física, excluir problemas com as fezes. Uma vez que esses fatores provocam um aumento na pressão intra-abdominal, o que leva a um aumento no suprimento sanguíneo para as veias dos testículos.

Varicocele em adolescentes: uma operação ou existe uma alternativa?

As varizes (VFC) do cordão espermático são uma doença comum da área genital da forte metade da humanidade. As estatísticas dizem que cerca de 17% dos homens, mais cedo ou mais tarde, enfrentarão esse problema. E, como mostra a prática, cerca de 12 a 15% dos diagnósticos são feitos durante a puberdade de homens jovens.

A maior porcentagem cai no período de 12 a 16 anos. Em crianças menores de 10 anos, a doença é bastante rara, representando cerca de 5%. Por via de regra, em uma idade jovem, o primeiro grau é diagnosticado, o segundo ocorre não mais que 10-12% e o terço mais raro em 5% dos casos.

A doença em adolescentes ocorre principalmente por duas razões, quando existem condições congênitas que contribuem para o aumento da pressão geralmente na veia esquerda e adquirida, surgindo como resultado do crescimento intensivo do corpo da criança. Tratamento de varicocele em adolescentes – a operação é diferente, há riscos significativos de desenvolver infertilidade. No entanto, a abordagem à terapia pediátrica tem várias de suas características, descritas neste artigo.

Visão global

Como resultado do aumento da pressão nos vasos do escroto com insuficiência venosa, desenvolve-se uma inflamação varicosa dos vasos do plexo papilar, denominada varicocele. Os motivos podem ser fatores primários (congênitos) e secundários (adquiridos) que provocam o desenvolvimento da doença.

Para as crianças, a presença do primeiro é mais característica:

  • hereditariedade;
  • características da anatomia individual dos vasos do escroto;
  • fraqueza das paredes vasculares;
  • mau funcionamento das válvulas venosas ou sua ausência.

Durante a puberdade, o corpo da criança começa a se reconstruir, aparecem características sexuais secundárias, a atividade funcional dos testículos é ativada, a produção de hormônios sexuais masculinos e espermatozóides. Os processos metabólicos são ativados e o crescimento acelera.

Essas mudanças explicam o fato de que o número máximo de diagnósticos é feito na infância e é por isso que, quando operados, os meninos têm alta probabilidade de desenvolver complicações e recaídas no pós-operatório. A influência de fatores secundários também deve ser levada em consideração, especialmente para as crianças que têm os pré-requisitos genéticos para o início da doença (consulte Características da varicocele em crianças e métodos de tratamento).

Atenção Pais de meninos com predisposição hereditária devem monitorar a criança, a fim de minimizar a influência dos fatores adquiridos que provocam o desenvolvimento da doença.

Os fatores adquiridos em si não são uma causa direta da doença. Provocam a manifestação do primário, que já determina a deformação das veias testiculares.

Entre estes distinguem:

  • atividade física;
  • levantamento de peso;
  • lesões nos órgãos genitais e nas proximidades;
  • vestindo roupas comprimindo a zona inguinal;
  • doenças infecciosas;
  • constipação crônica ou diarréia.

Todos os motivos listados, primários e secundários, levam a um aumento da pressão nos órgãos da pelve pequena e nas veias do escroto. O primeiro sinal de varizes é a ocorrência de refluxo.

Prazo. O refluxo sanguíneo é o fluxo reverso do sangue através das veias do coração para o órgão. É característico de vasos varicosos. Nos vasos venosos saudáveis, apenas uma direção do fluxo sanguíneo é possível – para o coração.

Nos estágios iniciais da doença, apenas a presença de refluxo pode indicar uma patologia existente. É determinado usando dopplerografia. A causa das válvulas venosas é a fraqueza, que deixa de fechar completamente quando ocorre pressão adicional.

O próprio refluxo também é a razão do desenvolvimento ainda maior de pressão anormal nos vasos e contribui para a ocorrência de processos estagnados. Após algum tempo, a pressão no interior das veias atingirá um nível que causa estiramento das paredes vasculares, os vasos começam a se deformar e a varicocele entra nos estágios clínicos.

A medicina moderna não possui os meios que poderiam eliminar a morfologia alterada pelas varizes e retornar as veias ao seu estado anterior. Portanto, a única maneira de eliminar a varicocele é realizar a cirurgia.

É importante. O tratamento da patologia é realizado apenas com a ajuda da cirurgia. A medicina moderna não tem outras maneiras de eliminar a doença.

A terapia medicamentosa, a medicina tradicional e outros métodos alternativos podem ser considerados como um complemento ao principal método de tratamento.

Qual é o perigo?

A varicocele traz ao paciente sensações inaceitáveis ​​e dor bastante intensa nos estágios posteriores, mas a doença em si não apresenta perigo para os processos vitais. No entanto, a doença causa a manifestação de fatores causadores de vários distúrbios de saúde listados na tabela 1.

Tabela 1. Problemas de saúde causados ​​por arritmias escrotais:

A inflamação vascular e um aumento em sua área levam à hipertermia no cume, e isso se aplica ao paciente e a um testículo saudável no caso de lesões unilaterais. Isso interrompe a espermatogênese.

A diminuição da circulação sanguínea interrompe o trofismo e as trocas gasosas nos tecidos do testículo, o que afeta negativamente o funcionamento e a ontogenia das células.

Hipóxia, estase sanguínea e compostos químicos ativos que se acumulam por causa disso causam degradação do tecido, o que causa atrofia.

Acumulações de radicais livres, óxidos de nitrogênio sob as influências negativas acima violam não apenas o epitélio espermatogênico, mas também a barreira hematesticular, e isso leva ao aparecimento de reações auto-imunes nas quais os espermatozóides são destruídos.

A falta de oxigênio, a má nutrição e o refluxo do hormônio esteróide levam à cessação da secreção de testosterona pelas células de Leydig. Isso altera o sistema endócrino do corpo, afetando diretamente a espermatogênese e a potência.

Em geral, o complexo de patologias acima pode ser expandido, mas esses já serão casos associados às características individuais de cada paciente. Para adultos, todos os aspectos negativos ocorrem; para crianças, existem alguns recursos.

Acredita-se que, até que os gametas comecem a se formar nos testículos e as células de Leydig não estejam ativas (veja a foto na tabela 1), não há ameaça à função reprodutiva do equilíbrio hormonal.

Em palavras simples, antes da puberdade, a varicocele não afeta a espermatogênese, pois simplesmente não afeta. No entanto, deve-se notar que há uma probabilidade de violações da estrutura histológica, que podem se tornar sérias ameaças à perda de fertilidade no futuro.

O único perigo sério pode vir do desenvolvimento de processos atróficos. Isso acontece naquelas crianças que são deixadas por conta própria e os pais não prestam a devida atenção ao filho, pois isso só é possível com formas severamente avançadas da doença.

Sintomas e diagnóstico em adolescentes

O VRV tem vários sintomas, dependendo do desenvolvimento da doença. Nos estágios iniciais, a doença é assintomática. Com a intensificação da doença, os sintomas se tornam mais pronunciados.

Embora a dor escrotal seja uma preocupação séria para um homem adulto, a situação é muito mais complicada em situações de adolescentes. Muitas vezes, os meninos não dão importância ao desconforto no escroto, principalmente se a dor é leve ou intermitente, explicando-os por vários fatores, por exemplo, masturbação ou percebendo-os como resultado de lesões após jogos ativos.

Muitas vezes, apenas tímido para informar os adultos. Portanto, os relacionamentos de confiança na família desempenham um papel primordial não apenas na educação, mas também na saúde da criança, principalmente do menino.

Dúvidas devem surgir se uma criança reclamar dos seguintes sintomas:

  1. O aparecimento de sensações dolorosas ou simplesmente desagradáveis ​​de natureza puxadora. O menino também pode sentir coceira ou ardor;
  2. No escroto, vasos distendidos, que não eram visíveis anteriormente, podem machucar quando tocados;
  3. O testículo doente perde sua elasticidade e afundamentos habituais;
  4. O escroto muda externamente, aparece inchaço, cianose devido a vasos inflamados, sua pele fica mais seca devido à hipóxia.
Nanovein  Métodos de tratamento de varizes - clássicos e pouco conhecidos

Os sintomas podem não ser permanentes, ocorrem periodicamente. Nos primeiros sinais, mesmo que implícitos, é altamente recomendável mostrar a criança a um urologista ou cirurgião.

Nos estágios iniciais, uma varicocele não pode ser reconhecida pelo garoto por conta própria; portanto, muitas vezes os diagnósticos são feitos sob a hora de exames médicos preventivos na escola ou em outras instituições (consulte Manifestações de varicocele em adolescentes e seu tratamento).

Se a criança tiver queixas durante o exame por um urologista, a instrução presume o seguinte procedimento de diagnóstico:

  1. O médico descobre, tanto quanto possível, a natureza e a frequência das sensações, aprende os detalhes da vida do menino (esportes ou outras cargas, etc.). Os pais devem informar sobre a presença de pré-requisitos hereditários. Em resumo, quanto mais todos os detalhes da anamnese forem esclarecidos, mais precisamente o diagnóstico será determinado e, mais importante, suas causas;
  2. Inspeção visual e palpação. Se necessário, o teste de Valsalva é usado – o menino está na posição vertical, está empurrando ou tossindo. Isso cria pressão nas veias do escroto, elas são claramente palpadas. Portanto, o primeiro estágio da varicocele é determinado, no qual não há outros sintomas;
  3. Certifique-se de nomear ultra-som de laboratório e estudos bioquímicos. Ultra-som e dopplerografia permitem estabelecer com mais precisão a força da deformação da veia e o nível de refluxo. Nos meninos que podem fazer um teste de esperma, são examinados os níveis de espermograma e testosterona.

Observe. Se a doença não for diagnosticada nos estágios iniciais durante o período de crescimento, ela certamente se manifestará no futuro, mas ao mesmo tempo com riscos muito maiores para a capacidade reprodutiva do homem.

Classificação

A VFC está mais freqüentemente à esquerda devido a características anatômicas, em segundo lugar, há inflamação de dois testículos ao mesmo tempo e a doença no lado direito é menos provável de ocorrer. Nesse sentido, faça uma distinção entre varicocele esquerda, direita e bilateral.

Dependendo do nível de desenvolvimento da patologia, as varizes testiculares podem ser clínicas e pré-clínicas e, no primeiro caso, existem três graus com sintomas diagnósticos característicos característicos. A classificação da varicocele de acordo com a Associação Mundial de Saúde é mostrada na tabela 2 e inclui também o estágio subclínico relacionado às formas não clínicas da doença (devido à falta de sintomas).

Tabela 2. Classificação da varicocele em meninos:

O que você precisa saber sobre a varicocele em adolescentes?

O desenvolvimento da varicocele na adolescência é uma ocorrência comum. No entanto, na maioria dos casos, essa condição não se manifesta de maneira alguma e geralmente é detectada pela primeira vez apenas durante exames médicos de rotina, por exemplo, no quadro de rascunho.

Nesse caso, eles estão falando especificamente sobre a forma adolescente da doença, em contraste com a patologia congênita associada ao aumento da pressão na veia renal esquerda.

Estatística

A varicocele na adolescência é formada durante a puberdade, durante um crescimento rápido, quase sempre caracterizado por um desequilíbrio no desenvolvimento de várias estruturas corporais.

Com esta doença, as veias testiculares se expandem. Essas veias formam uma rede densa chamada plexo plexiforme, onde vasos individuais têm muitas comunicações entre si.

Quando as veias são muito dilatadas, tornam-se frisadas e inchadas, o que pode ser visto a olho nu. O próprio adolescente pode prestar atenção à aparência incomum do escroto. Sinais visíveis são observados com o terceiro grau da doença.

Felizmente, na maioria dos casos, um grau de 1-2 é diagnosticado, caracterizado por violações fracas e moderadas do fluxo venoso.

Os sintomas na maioria dos casos estão ausentes. Ocasionalmente, uma criança reclama de uma sensação de peso no escroto e até dor. Sensações desagradáveis ​​podem ser desencadeadas pelo aumento do esforço físico.

diagnósticos

Se um adolescente suspeitar de varicocele, entre em contato com um urologista ou cirurgião pediátrico que determinará o grau de doença e as táticas de tratamento. Antes de tudo, o médico realiza um exame manual, também é prescrito um ultrassom dos testículos. Os exames laboratoriais não são indicativos.

O exame é realizado primeiro na posição de pé e depois deitado no sofá. O médico palpa cuidadosamente o escroto, testículos e cordão espermático. Ele avalia a aparência do escroto, a consistência, a condição das veias, compara os tamanhos dos testículos direito e esquerdo.

Em seguida, o adolescente é solicitado a realizar um teste de Valsava: prenda a respiração e aperte os músculos abdominais. Durante o teste, a palpação é repetida. Com a tensão do abdômen, as veias testiculares se tornam mais visíveis.

Informações mais precisas sobre o tamanho dos testículos e a condição das veias são obtidas com ultra-som. Os resultados são comparados com as normas etárias: desde o início da puberdade e até 16 a 18 anos, os testículos aumentam, em média, de 5 para 20 a 35 cm3. Normalmente, a direita e a esquerda são quase as mesmas, a diferença permitida no volume não é superior a 3 cm3.

Extensão da doença

Com varicocele em crianças e adolescentes, são distinguidos 1 (leve), 2 (médio) e 3 (expresso) graus. Separadamente, distingue-se um grau zero (subclínico), quando pequenas alterações nas veias são visíveis apenas no ultrassom. Um grau leve é ​​caracterizado por veias salientes apenas durante o esforço, possivelmente espessamento do cordão espermático.

Com um grau médio, alterações nas veias são detectadas com uma palpação normal. Com o último, terceiro grau, as alterações patológicas já são visíveis no exame.

Muitas vezes, é na infância que a síndrome de Takayasu se desenvolve: quais são seus sintomas e qual é o perigo da doença? Descubra aqui.

Sobre os sintomas e o tratamento de outra vasculite, freqüentemente encontrada em crianças – periarterite nodosa – leia no artigo a seguir.

causas de

Não há consenso sobre os motivos. Entre os pré-requisitos para as varizes estão denominados aumento da pressão nas veias, falha da válvula.

A localização anatômica da veia renal esquerda entre a aorta e a artéria mesentérica superior contribui para o desenvolvimento de patologia à esquerda, que causa constrição da veia renal e piora o fluxo venoso do escroto.

As varizes graves levam à circulação sanguínea prejudicada no testículo, resultando em má nutrição dos tecidos e no suprimento de oxigênio. De acordo com vários estudos, com o tempo, o tecido muda no nível celular. Devido a mudanças estruturais, a produção de hormônios sexuais é possível.

O principal perigo é a violação da produção de espermatozóides, que no futuro pode levar à infertilidade masculina (cerca de um terço dos homens adultos que sofrem de infertilidade têm varicocele).

No entanto, estudos em larga escala da qualidade do esperma em adolescentes com varicocele não foram realizados. Isso se deve tanto à dificuldade em obter espermatozóides em crianças quanto à falta de critérios claros de avaliação, uma vez que na adolescência os parâmetros fisiológicos são muito variáveis. A conexão direta com a infertilidade não é comprovada.

Especula-se que o aumento do suprimento sanguíneo para os testículos leve a um aumento indesejável da temperatura local, uma causa bem conhecida de deterioração da qualidade do esperma.

Descubra a diferença entre hipoplasia da artéria vertebral esquerda e direita, como perceber esta doença a tempo e prevenir complicações graves.

Sobre as causas e manifestações da estenose aórtica – uma doença perigosa que ameaça com soluções difíceis, leia aqui.

Em casos leves, o tratamento não é necessário. Violações graves são efetivamente tratadas apenas cirurgicamente. A bandagem ou esclerosamento de veias patologicamente alteradas é realizada, após o qual o fluxo sanguíneo é distribuído para outros vasos.

Após a operação, o adolescente fica no hospital por 3-4 dias, e após uma semana pode frequentar a escola. As complicações mais comuns após a cirurgia são hidropisia do testículo, que ocorre quando os vasos linfáticos são danificados e a doença se repete.

A decisão sobre a operação é tomada após cuidadosa ponderação e discussão com o adolescente e seus pais sobre todos os prós e contras. Atualmente, não existem critérios claros para a necessidade de cirurgia. A pergunta sobre a operação é colocada:

  • Com uma diminuição significativa no tamanho do testículo afetado em comparação com a norma;
  • Para dor no testículo e escroto;
  • Com derrota bilateral.

O que devo procurar?

Varicocele em adolescentes, assim como em adultos, em 90% dos casos ocorre no testículo esquerdo. Isso se deve às características anatômicas: a veia testicular esquerda é normalmente mais longa que a direita e a pressão nela é maior. Se o testículo certo for afetado, é necessário um exame completo.

A explicação mais simples será a transposição (arranjo espelhado) dos órgãos internos, que ocorre em uma pessoa em cada 1. Com um arranjo normal dos órgãos, as patologias mais graves são excluídas.

A varicocele do lado direito pode se desenvolver devido a um processo tumoral no peritônio, que resulta na compressão da veia espermática interna direita.

Outro motivo possível é uma violação do fluxo sanguíneo na veia cava inferior, por exemplo, devido a um coágulo sanguíneo. Para excluir essas condições perigosas, o médico prescreve um ultra-som, tomografia computadorizada ou raio-x.

Vídeo útil

Dicas importantes para os pais da União de Pediatras da Rússia:

Apesar do grande interesse no problema, as causas da doença em adolescentes não foram estabelecidas. Consequentemente, medidas preventivas não foram desenvolvidas. A questão das táticas de tratamento permanece em aberto. A maioria dos médicos concorda que, com um grau moderado, a intervenção não é necessária, mas quando se trata de mudanças pronunciadas, as opiniões diferem.

É necessária uma operação para a varicocele em um adolescente ou pode ser adiada, deixando o paciente sob observação? Se a conexão entre infertilidade e expansão das veias nos testículos for confirmada, esse será um argumento importante a favor do tratamento cirúrgico.

Lagranmasade Portugal