Causas e sintomas da linfadenite inguinal, especificidades do tratamento

A linfadenite inguinal é uma inflamação dos gânglios linfáticos na virilha. A doença é caracterizada por sintomas vívidos, acompanhada de dor e é um sério risco à saúde, portanto, requer diagnóstico e tratamento oportunos. As manifestações e causas da doença são as mesmas para homens e mulheres, na maioria das vezes a patologia está associada a doenças inflamatórias do sistema genito-urinário e infecções sexualmente transmissíveis.

As varizes são facilmente eliminadas sem cirurgia! Para isso, muitos europeus usam Nanovein. Segundo os flebologistas, este é o método mais rápido e eficaz para eliminar varizes!

Nanovein é um gel peptídico para o tratamento de varizes. É absolutamente eficaz em qualquer estágio da manifestação de varizes. A composição do gel inclui 25 componentes curativos exclusivamente naturais. Em apenas 30 dias de uso deste medicamento, você pode se livrar não apenas dos sintomas das varizes, mas também de eliminar as conseqüências e a causa de sua ocorrência, além de impedir o re-desenvolvimento da patologia.

Você pode comprar Nanovein no site do fabricante.

O que é linfadenite?

Os linfonodos inguinais estão localizados por via subcutânea na área do ligamento inguinal, coletam toda a linfa das pernas, períneo, genitais

A linfadenite é chamada inflamação dos gânglios linfáticos. A patologia pode afetar os linfonodos de qualquer grupo. A linfadenite inguinal é uma patologia comum do sistema linfático.

O desenvolvimento da doença é devido à penetração da infecção nos linfonodos. Por via de regra, a inflamação local dos gânglios linfáticos está associada a doenças de órgãos localizados na mesma zona. Isto é devido à função dos gânglios linfáticos. Eles servem como filtro, purificando a linfa de toxinas e microorganismos infecciosos. Com a infecção dos órgãos da linfa, transfere agentes patogênicos para os linfonodos para posterior filtragem. No caso de um sistema imunológico enfraquecido, o corpo não pode lidar sozinho com agentes patogênicos. Os linfonodos absorvem os patógenos da linfa, no entanto, devido à imunidade enfraquecida, eles não podem "limpar" a si mesmos. Toxinas e patógenos se instalam nos gânglios linfáticos, o que provoca o início do processo inflamatório.

Classificação de linfadenite

Segundo o classificador internacional de doenças CID-10, a linfadenite inguinal é indicada pelo código L04.8. Por via de regra, esta doença prossegue de forma aguda, caracterizada por um início repentino e um rápido aumento dos sintomas.

Pela natureza do curso, também é distinguida uma forma crônica do processo inflamatório. Desenvolve-se no contexto de doenças infecciosas latentes ou devido a inflamação aguda não tratada dos gânglios linfáticos.

A forma crônica de linfadenite é caracterizada por sintomas mais leves, no entanto, é acompanhada de um desconforto severo, portanto, não permanece sem a atenção do paciente.

Por localização, a linfadenite inguinal refere-se a processos inflamatórios superficiais, explicados pelas peculiaridades da localização desse grupo de linfonodos.

De acordo com o envolvimento dos linfonodos, a linfadenite inguinal em homens e mulheres é unilateral, bilateral e extensa.

Unilateral chamada inflamação do linfonodo em um lado da região inguinal. Assim, com linfadenite bilateral, os linfonodos à esquerda e à direita estão inflamados. Como regra, a doença refere-se à inflamação local, ou seja, um nó é afetado de cada lado. Uma forma grave de patologia é a linfadenite inguinal extensa ou generalizada, na qual todo o grupo regional de linfonodos fica inflamado na virilha. Esta forma da doença é mais uma complicação de um processo inflamatório localizado do que uma doença independente. A inflamação de todo o grupo se deve à disseminação da infecção de um linfonodo para os vizinhos.

Pela natureza da inflamação, a linfadenite na virilha é dividida em serosa e purulenta. A inflamação asséptica é denominada serosa, ou seja, não há agentes bacterianos nos linfonodos. Um processo inflamatório purulento é acompanhado pela formação de supuração e, com progressão, um abscesso. Um abscesso é uma grande cavidade inflamada em um órgão cheio de pus. A inflamação purulenta é perigosa para o desenvolvimento de necrose tecidual. Como regra, a linfadenite purulenta na virilha em mulheres e homens se desenvolve devido à falta de tratamento oportuno para a forma serosa da doença.

Nanovein  Como tratar varizes em casa (4)

Dependendo da causa do desenvolvimento, a linfadenite inguinal é dividida em específica e inespecífica. Um processo inflamatório específico está associado ao desenvolvimento de sífilis, gonorréia, tuberculose etc. A linfadenite inespecífica na virilha em homens e mulheres se desenvolve no contexto de processos inflamatórios nos órgãos pélvicos causados ​​por microorganismos oportunistas – estreptococos, estafilococos, Escherichia coli ou Pseudomonas aeruginosa, etc. A linfadenite inguinal inespecífica na classificação internacional possui um código de acordo com a CID-10 I88.

Sintomas da doença

A linfadenite inguinal causa desconforto e dor na virilha durante o movimento (normalmente, os linfonodos da região inguinal não são sentidos e não são visualizados externamente)

A linfadenite na região inguinal é a mesma em homens e mulheres. O principal sintoma é um aumento significativo no tamanho do linfonodo. Dependendo da localização da inflamação, um tubérculo grande pode aparecer na parte superior da virilha, no meio da prega inguinal ou na parte inferior do púbis.

Sinais e sintomas de linfadenite inguinal:

  • inchaço grave e linfonodo aumentado;
  • vermelhidão da pele na área afetada;
  • dor à palpação e movimentos bruscos;
  • aumento da temperatura corporal acima de 38 graus;
  • sintomas de intoxicação geral;
  • suores noturnos;
  • avaria e fraqueza.

O linfonodo inflamado aumenta muito de tamanho e destaca-se visivelmente no contexto da região inguinal. O tubérculo apareceu pode conseguir 5-7 cm de diâmetro. Um sintoma específico de inflamação do linfonodo é a dor. Em caso de inflamação serosa, a síndrome da dor é sentida à palpação, pior ao caminhar devido ao atrito do linfonodo na roupa. No caso de um processo inflamatório purulento, a dor está constantemente presente. Em repouso, é pulsante e constante, e após a palpação se intensifica, manifesta-se nitidamente.

A linfadenite inguinal é acompanhada por um desconforto severo, uma vez que os linfonodos dessa área são constantemente cobertos com roupas. Vestir roupas íntimas apertadas leva a ainda mais inchaço dos linfonodos e dor intensa.

Os sintomas de intoxicação geral incluem dor de cabeça, perda de força, náusea e fraqueza. Com cargas e movimentos bruscos, a dor pode irradiar para a parte inferior do abdome e a parte inferior das costas.

Causas da doença

Como já mencionado, a linfadenite inguinal pode ser causada por patógenos específicos e inespecíficos. Nesse caso, a doença não é primária, mas se desenvolve no contexto de processos patológicos nos órgãos do sistema geniturinário. As causas específicas de linfadenite em homens e mulheres incluem doenças sexualmente transmissíveis:

Entre doenças específicas acompanhadas pelo desenvolvimento de linfadenite inguinal, a tuberculose também se destaca. Quando infectados com o bacilo de Koch, os linfonodos do tórax e do pescoço geralmente são afetados, mas em 10% dos casos de tuberculose latente, os linfonodos inguinais podem ser infectados.

Causas não específicas do desenvolvimento da doença:

  • candidíase genital;
  • uretrite bacteriana;
  • prostatite infecciosa em homens;
  • doenças inflamatórias do ovário;
  • epididimite aguda;
  • furunculose;
  • úlceras tróficas e abscessos das extremidades inferiores.

A infecção entra nos gânglios linfáticos com fluxo linfático. A inflamação dos linfonodos inguinais está sempre associada a doenças dos órgãos pélvicos ou extremidades inferiores. A forma purulenta da doença é causada pela ação de estreptococos e estafilococos e freqüentemente se desenvolve contra a formação de furúnculos na virilha – grandes focos de inflamação na pele cheios de pus (abscessos).

Nanovein  Meias para varizes durante a gravidez

O que é doença perigosa?

Doença lançada e detectada prematuramente pode levar a intoxicação por sangue

A linfadenite inguinal prejudica bastante a saúde feminina e masculina. Além do fato de a patologia causar desconforto e piorar a qualidade de vida, a inflamação desse grupo de linfonodos pode ter consequências negativas para todo o organismo. Antes de tudo, deve-se ter em mente que a doença é causada por infecções sexualmente transmissíveis. Algumas doenças podem ser assintomáticas, por exemplo, gonorréia, de modo que a inflamação dos gânglios linfáticos pode permanecer por muito tempo a única violação visível no corpo. Nesse caso, é necessário consultar um médico em tempo hábil para identificar uma infecção perigosa e fazer tratamento.

A inflamação purulenta é potencialmente perigosa pela formação de um abscesso. Pode entrar em erupção com danos mecânicos, então o conteúdo purulento penetra no sistema linfático e depois na corrente sanguínea geral. Causa sepse – envenenamento do sangue. Além disso, com supuração nos gânglios linfáticos, formam-se focos de necrose, que podem levar ao aparecimento de granulomas, um risco potencialmente perigoso de degeneração das células em malignas e formação de fístulas.

diagnósticos

Em primeiro lugar, para o diagnóstico de linfadenite inguinal, é realizado um exame externo da virilha e dos linfonodos

Para fazer um diagnóstico, você precisa ser examinado por um urologista, ginecologista ou dermatovenerologista. O diagnóstico da linfadenite em si não causa problemas, mas é importante diferenciar a doença do linfoma, uma doença maligna do sistema linfático.

Análises e estudos necessários:

  • exames de sangue gerais e bioquímicos;
  • esfregaço urogenital;
  • Ultra-som dos gânglios linfáticos;
  • Análise por PCR;
  • Ultra-sonografia dos órgãos pélvicos.

Com linfadenite, alterações no exame de sangue são detectadas. Isso se manifesta principalmente por uma diminuição no número de linfócitos – as principais células imunes. Além disso, pela natureza das alterações no sangue, o linfoma pode ser excluído.

A microscopia de um esfregaço urogenital elimina as infecções genitais mais comuns. Para obter uma imagem mais completa, são realizadas culturas bacterianas e análises de PCR. Com base nesses exames, é possível identificar doenças sexualmente transmissíveis.

O ultra-som dos órgãos pélvicos para mulheres e homens, bem como o exame da próstata para homens são estudos necessários para excluir a presença de doenças inflamatórias que podem levar a um aumento nos linfonodos.

Como determinar a linfadenite você mesmo?

Não existem muitas doenças dos gânglios linfáticos, e a mais perigosa delas é a linfadenite. Durante o auto-exame, ele deve ser diferenciado com linfadenopatia e linfoma. A linfadenopatia nem sempre é uma patologia, esse distúrbio se manifesta por um aumento nos linfonodos sem inflamação. A principal diferença entre linfadenopatia e linfadenite é a ausência de uma síndrome de dor pronunciada no primeiro caso.

Você também pode distinguir a doença do linfoma pela natureza da síndrome da dor e pela localização da inflamação. Como regra, no linfoma, observa-se um aumento perceptível nos linfonodos com a progressão da doença, no entanto, ao mesmo tempo, não um, mas vários grupos de linfonodos são afetados.

tratamento

O amoxiclav é tomado por via oral no início de uma refeição, engolido inteiro, sem mastigar e beber com uma quantidade suficiente de água (a duração da terapia é de 5 a 14 dias)

O tratamento da linfadenite na virilha visa eliminar a inflamação infecciosa. Para isso, antibióticos são prescritos para linfadenite da zona inguinal. Fluoroquinolonas ou macrólidos são geralmente usados. No caso de sífilis e gonorréia, são prescritas preparações combinadas do grupo penicilina, por exemplo, Amoxiclav.

A linfadenite inguinal deve ser tratada de forma abrangente. No tratamento da linfadenite na virilha em mulheres e homens, os medicamentos também são usados ​​para reduzir os sintomas – anti-inflamatórios não esteroidais, antipiréticos, pomadas e cremes para uso externo.

Lagranmasade Portugal