Causa do fígado varicoso

As varizes esofágicas são sempre uma manifestação do fluxo prejudicado do sistema venoso geral do fígado. Normalmente, a doença está associada a uma complicação de alta pressão na veia porta (hipertensão portal) e se manifesta por sangramento perigoso.

As estatísticas mostram que os homens são mais suscetíveis às varizes do esôfago após 50 anos. Isso é consistente com os dados sobre a incidência de cirrose alcoólica.

As varizes são facilmente eliminadas sem cirurgia! Para isso, muitos europeus usam Nanovein. Segundo os flebologistas, este é o método mais rápido e eficaz para eliminar varizes!

Nanovein é um gel peptídico para o tratamento de varizes. É absolutamente eficaz em qualquer estágio da manifestação de varizes. A composição do gel inclui 25 componentes curativos exclusivamente naturais. Em apenas 30 dias de uso deste medicamento, você pode se livrar não apenas dos sintomas das varizes, mas também de eliminar as conseqüências e a causa de sua ocorrência, além de impedir o re-desenvolvimento da patologia.

Você pode comprar Nanovein no site do fabricante.

Por que a varicosidade esofágica está associada ao fígado?

Para rastrear a conexão da expansão varicosa da rede venosa do esôfago com a patologia hepática, é necessário recordar as características do suprimento sanguíneo e a relação dos vasos sanguíneos.

O fluxo de sangue das veias do terço inferior do esôfago segue na direção: veias do esôfago – veia porta (portal) – os pequenos e menores ramos das vênulas hepáticas passam pelos hepatócitos, onde o sangue é limpo de toxinas – à medida que se acumulam na veia hepática comum do coletor – flui para a veia cava inferior .

Como o fígado é um órgão muito importante, seu suprimento sanguíneo é suportado por caminhos anastomóticos que contornam o fígado.

O esquema terá a seguinte aparência: veia porta – veia cava inferior. As veias do esôfago abdominal estão envolvidas nesse mecanismo. Se, em condições normais, o sangue venoso flui através dos vasos na camada submucosa do esôfago para as veias maiores do peritônio, então, com o aumento da pressão no sistema portal, a via com a direção oposta do fluxo sanguíneo se abre pela veia gástrica esquerda e o "excesso" de sangue é descarregado na veia cava inferior. Nesse caso, as veias do esôfago são significativamente sobrecarregadas e expandidas, mas a carga no fígado diminui.

Classificação

A classificação das varizes está associada ao grau de expansão das veias do esôfago, seu tipo. O tamanho do diâmetro é estabelecido com a esofagoscopia.

  • Grau 1 – o lúmen dos vasos não tem mais de 5 mm de diâmetro, têm forma reta, não ultrapassam a parte inferior do esôfago.
  • Grau 2 – o diâmetro atinge 10 mm, a forma muda para cravada, o nível superior atinge a parte do meio.
  • Grau 3 – os vasos são dilatados mais de 10 mm, as paredes são tensas, finas, localizadas lado a lado, contorcendo na direção, apresentam manchas vermelhas na superfície externa.

Motivos e mecanismo de desenvolvimento

As razões para a expansão das veias do esôfago, que provocam sangramento interno grave, dependem diretamente da pressão na veia porta e de todas as doenças que levam ao seu aumento.

O fator mais comum é doença hepática. Na hepatite crônica, ocorre um crescimento excessivo gradual dos espaços interlobulares nos quais as vênulas estão localizadas. O sangue da veia porta não pode passar porque uma obstrução mecânica foi criada. A pressão no interior do leito venoso do portal aumenta e o mecanismo de despejo nas derivações é iniciado. Como resultado, as veias gástrica e esofágica esquerda envolvidas nesse processo são transbordadas.

A hepatite não tratada (especialmente alcoólica) leva rapidamente à cirrose. É expresso na substituição completa das células hepáticas dos hepatócitos por tecido cicatricial. O mecanismo reverso não existe. Apenas um transplante de órgão salva o paciente, mas até agora ele é raramente usado.

Um mecanismo semelhante na patogênese sofre veias varicosas do esôfago com tumores hepáticos, tuberculose, equinococose.

Uma obstrução mecânica pode ocorrer na própria veia porta com trombose, tromboflebite. O tromboembolismo é possível em qualquer parte do sistema adutor: nas veias esplênicas e mesentéricas. A trombose complica o curso da pancreatite aguda, tumor pancreático, colecistite e colangite, sepse geral.

A compressão da veia cava inferior pelo tumor também afeta o sistema venoso do esôfago.

Outra opção para a hipertensão portal pode ser um estágio grave de insuficiência cardíaca, especialmente com um aumento da pressão arterial total.

Sinais de varizes esofágicas

Durante muito tempo, a varicosidade do esôfago é assintomática e é detectada apenas quando ocorre sangramento. Os sintomas ou precursores iniciais são:

  • o aparecimento de vaga dor no peito;
  • azia e arrotos frequentes;
  • dificuldade em engolir alimentos secos.

Essas manifestações são causadas por mau funcionamento funcional do esôfago, um leve estreitamento, refluxo (reverso) de ácido do estômago.

A manifestação principal é sangramento agudo. Nesse caso, o paciente tem:

  • vômito com sangue escuro;
  • fezes soltas em preto;
  • devido à grande perda de sangue, a palidez da pele aumenta;
  • preocupado com tonturas;
  • fraqueza geral.

diagnósticos

A doença pode ser detectada por raio-x: o médico chama a atenção para os contornos "escamados" desiguais do esôfago, a tortuosidade significativa das dobras da mucosa, pequenas áreas do "defeito de preenchimento" quando a mistura de bário é engolida.

O método diagnóstico mais confiável é a esofagoscopia. O procedimento deve ser realizado com muito cuidado para não ferir as paredes das veias e não contribuir para o sangramento. Geralmente, uma rede venosa expandida do estômago é detectada simultaneamente.

É necessário distinguir os sinais recebidos com uma úlcera, um tumor do esôfago, esofagite.

Métodos de tratamento

As varizes esofágicas são tratadas na unidade de terapia intensiva ou unidade de terapia intensiva.

O paciente precisa urgentemente reabastecer o volume de sangue perdido. Portanto, uma solução de glicose, reopoliglicina, é administrada sob o controle do nível de pressão arterial.

Para melhorar a coagulabilidade, é realizada a transfusão de sangue vermelho e massa de plaquetas, sangue fresco ou plasma recém-congelado.

Se os pacientes apresentam manifestações de um distúrbio cerebral, aumento da irritabilidade, não se deve esquecer a síndrome de abstinência alcoólica e encefalopatia hepática. Portanto, quaisquer sedativos são contra-indicados.

Antibióticos são prescritos para prevenir complicações infecciosas e sangramentos repetidos. Nem todos os médicos concordam com seu uso.

Dentro de cinco dias, o paciente recebe medicamentos vasculares Octreotide, Terlipressin, Vapreotide. Eles são considerados substitutos da terapia endoscópica.

Tratamento endoscópico

Com a identificação endoscópica da fonte do sangramento, as injeções de medicamentos escleróticos (cicatrizes) são usadas como a próxima etapa do procedimento. O efeito após a primeira injeção permite que você pare de sangrar em 80% dos casos. Um ponto negativo é a reação à droga na forma de febre, dor no peito.

A bandagem de um vaso hemorrágico (ligação) é realizada com um bico especial. Até três ligaduras são sobrepostas em cada vaso. O método é considerado mais eficaz que a escleroterapia. Alguns autores aplicam os dois métodos.

Métodos cirúrgicos

Para doenças hepáticas, eles recorrem ao método de instalação de um stent em uma derivação artificial dentro da veia hepática.

Ao conectar a veia esplênica ao rim esquerdo, é criado um caminho de saída adicional do sistema portal.

Como procedimento temporário para salvar a vida do paciente, um tamponamento do esôfago é usado com um balão. Sob anestesia por intubação, uma sonda especial é inserida no terço inferior do esôfago. Sopram cerca de 200 ml de ar, enquanto o balão se expande, apertando as paredes do esôfago e dos vasos sanguíneos. O tubo da sonda é fixado na boca do paciente e deixado por não mais de 12 horas.

Nanovein  Quem fez a operação por causa de varizes

Terapia após sangramento

O tratamento de pacientes submetidos a sangramento agudo por varizes do esôfago visa prevenir a hipertensão no sistema portal.

É prescrita uma ingestão constante de β-bloqueadores (propranolol), enquanto é necessário monitorar a freqüência cardíaca: evite uma diminuição inferior a 55 por minuto.

Foi observado um bom efeito dos nitratos de ação prolongada (grupo nitroglicerina).

De maneira planejada, são realizadas operações cirúrgicas.

Os pacientes precisam seguir uma dieta rigorosa a vida toda, apesar da saúde:

  • refeições frequentes em pequenas porções;
  • a exceção de pratos quentes e frios;
  • produtos de carne apimentada, azeda, salgada, gordurosa e frita são contra-indicados; você precisa ferver tudo, cozinhar na forma de purê de batatas;
  • são mostrados caldos e sopas com baixo teor de gordura, cereais em leite ou água diluídos, compota de frutas, purê de frutas e legumes cozidos.

Álcool, bebidas carbonatadas, cerveja são estritamente contra-indicadas.

A observação do dispensário é realizada por um gastroenterologista. O paciente deve passar por todos os tipos de exames e seguir as instruções do médico. Somente dessa maneira é possível evitar sangramentos.

Veias doentes? Tratar o fígado

Dividido em muitas especializações, a medicina geralmente trata o órgão que dói. Mas uma pessoa não é uma coleção de órgãos isolados, mas um organismo inteiro, dotado de uma alma. Hoje, o slogan dos médicos antigos “tratar não uma doença, mas um paciente” ganha nova vida na chamada medicina ambiental do homem. A terapeuta, gastroenterologista e homeopata, médica chefe da clínica de medicina ambiental humana E. V. Donchenko, fala sobre as características de sua abordagem para restaurar nossa saúde usando o exemplo de doenças vasculares.

– Elena Viktorovna, o que é medicina ambiental humana?

– Existe ecologia do ambiente em que vivemos e com o qual interagimos constantemente. Obviamente, isso afeta nossa saúde. Mas o ambiente interno do corpo, que também tem sua própria ecologia, tem uma influência ainda maior. A medicina ambiental humana é uma nova direção na medicina, cujo objetivo é restaurar a saúde humana por meio de seus recursos internos. As doenças são tratadas com produtos químicos complexos. Os antibióticos começaram a ser utilizados mesmo com lesões do trato gastrointestinal, em particular com uma úlcera no estômago, que considero simplesmente inaceitável. Como resultado desse "tratamento", nem a doença subjacente, nem a síndrome da dor nos pacientes desaparecem, mas leva muito tempo para tratar infecções fúngicas ou por fungos no intestino.

– Quais são as características da abordagem da medicina ambiental humana ao paciente?

– Seu princípio principal é a percepção holística de uma pessoa, ou seja, levando em consideração todos os tipos de interação no corpo e selecionando as tecnologias médicas que permitem afetar o corpo como um todo. Não existe uma única doença que não esteja associada a um estado perturbado de todos os órgãos humanos.

Acreditamos que problemas de saúde em um grau ou outro podem ser reduzidos ao acúmulo de toxinas no corpo (quando drogas químicas tóxicas etc. são adicionadas às toxinas da doença e seus sistemas de eliminação são quebrados) e o desenvolvimento de condições deficientes. Portanto, os objetivos do tratamento incluem remover toxinas do corpo e restaurar o equilíbrio, ou seja, correção de condições deficientes.

Para o tratamento, são utilizados apenas preparações naturais e métodos de exposição, que não podem causar efeitos tóxicos. São procedimentos de limpeza, injeções de medicamentos homeopáticos nos pontos de acupuntura, osteopatia, terapia de luz, massagens, psicoterapia, etc. utilizados no complexo. Eu sou o autor de um método muito eficaz de limpeza do corpo – diálise intestinal hipertermica. De fato, esses são enemas. Com soluções bastante quentes à base de ervas e sais. Eles são absorvidos muito rapidamente pelo organismo através das paredes do intestino, enquanto aproximadamente a mesma quantidade de soluções tóxicas é liberada do sangue e da linfa para os intestinos. Nem um único conta-gotas intravenoso possui essas propriedades. No entanto, este procedimento só pode ser realizado em instalações médicas.

– Vamos falar sobre problemas vasculares. Por que, por exemplo, varizes ocorrem?

– Varizes e veias dilatadas são uma conseqüência de desregulação grave do corpo. De grande importância é o fator hereditário. Se na família alguém estava doente com varizes, tenha cuidado com o estado do seu corpo – você tem uma predisposição! Mesmo nas mesmas condições de vida e trabalho, por exemplo, quando o trabalho exige uma longa duração, as varizes não ocorrem. É necessário tomar medidas preventivas, para evitar a profissão associada à tensão nas pernas.

No entanto, muito mais importantes são fatores internos. Primeiro de tudo, estes são problemas no fígado. A estagnação da bile, hepatite, etc. leva a uma violação do fluxo venoso e a um aumento da pressão nos vasos venosos do fígado. E como os vasos formam um sistema único, a pressão aumenta em outras partes, em particular nas extremidades inferiores – como resultado, temos uma expansão das veias nas pernas.

Pior ainda, quando coágulos sanguíneos se formam nessas veias dilatadas e a inflamação começa – tromboflebite. E isso é consequência da presença de focos crônicos de infecção! O fígado responde a infecções, ao microtrauma dos vasos sanguíneos, a qualquer perigo pelo aumento da coagulação sanguínea. Nas varizes, essa reação protetora do corpo é extremamente indesejável, pois contribui para o aparecimento de coágulos sanguíneos nas veias dilatadas. É nesses locais onde a estase de sangue, onde há microdanos na parede vascular, apenas a infecção se instala, causando inflamação.

– Como é possível tratar varizes?

– Na maioria dos casos, é necessário iniciar o tratamento do trato gastrointestinal, pois a violação dos processos de digestão e absorção de nutrientes desempenha um papel importante no desenvolvimento de condições deficientes para qualquer doença. O programa de tratamento inclui uma limpeza abrangente do corpo, incluindo diálise hipertérmica. A terapia com luz é muito eficaz: graças ao novo dispositivo, a radiação de diferentes comprimentos de onda pode penetrar profundamente nos tecidos do fígado e das veias. A hirudoterapia é aplicada não apenas na área das veias, mas também na área do fígado e nos pontos bioativos. Métodos de esmagamento manual de órgãos internos, fitoterapia também são usados. Para a restauração do sistema nervoso autônomo, as massagens com sais do Mar Morto e óleos essenciais são muito boas. Claro, você não pode negligenciar a dieta especial.

– Como você se sente com a cirurgia de veias?

– A busca de um efeito visível rápido (removido uma veia grudenta) leva a problemas mais sérios. E o mais importante – a causa das varizes, isto é, órgãos internos doentes, permanece assim. Felizmente, usando uma abordagem integrada, muitas vezes é possível ajudar até mesmo os pacientes que chegam após a cirurgia. Afinal, é importante remover a causa e o sistema de compensação no corpo é colossal.

– Por favor, conte-nos sobre a eliminação da endarterite.

– Se as varizes ainda são mais comuns em mulheres, os homens geralmente sofrem de doenças arteriais. Danos às artérias, a endarterite é um processo auto-imune, ou seja, uma doença do sistema imunológico associada à presença de certos focos de infecção. No entanto, há também uma tendência hereditária a essa doença, e o fumo e, infelizmente, o esporte, têm um efeito muito prejudicial sobre o seu desenvolvimento. Hóquei e jogadores de futebol freqüentemente sofrem de doenças arteriais – eles têm uma carga muito forte nas pernas.

Nanovein  Agulhas de pinheiro propriedades úteis, contra-indicações, benefícios e malefícios

– Então você tem que sair do esporte?

"Nada disso." Se uma pessoa pára de praticar esportes intensos, começa a ter problemas com as artérias. Nosso corpo se adapta a um certo ritmo de processos metabólicos, e então é difícil reconstruir. Em geral, se você pratica esportes intensivamente, não tem o direito de desistir mais tarde, caso contrário, o corpo simplesmente desmorona. Quando não há realização física suficiente devido à carga muscular, os vasos sanguíneos começam a ser danificados. Ocorre endarterite, o que leva à gangrena e, como resultado, a amputações.

– E quais métodos de tratamento a medicina ecológica oferece nesse caso?

– Nas manifestações iniciais da gangrena em terapia complexa, a fototerapia é muito eficaz. Ao agir com um dispositivo leve nos vasos cerebrais, foi possível melhorar significativamente o estado dos vasos das pernas em um paciente com aterosclerose das extremidades inferiores. A terapia com luz, como se viu, ajuda a melhorar o fluxo sanguíneo em todo o sistema vascular, e não apenas no local da exposição. Aqui está uma abordagem abrangente. Nenhum comprimido ou injeção pode atingir esses resultados.

"Mas se as artérias estão danificadas, como elas podem ser tratadas?"

– Os problemas das artérias e da endarterite não estão apenas nos danos aos grandes vasos. Eles começam com pequenos vasos, com microcirculação de sangue. Os espaços intercelulares do nosso corpo estão poluídos, escorados e sua interação com pequenos vasos é perturbada. Um vaso grande pode ser estreitado, mas esse não é o problema, porque existem mecanismos compensatórios. Pior ainda, quando o próprio tecido é perturbado, seus espaços intercelulares e isso é ainda difícil de diagnosticar. Os problemas vasculares são uma manifestação extrema de uma patologia que começou muito antes e em lugares completamente diferentes.

– Qual, em última análise, é a causa de nossas doenças?

– Uma pessoa forma uma doença em um certo nível de seus pensamentos, crenças e problemas. Se você não mudar, nunca resolverá suas tarefas de recuperação até o final – é isso que qualquer paciente precisa entender. Uma doença desaparece sem deixar rasto se tirarmos as conclusões corretas e quisermos mudar. Mas, estranhamente, muitos não querem ser tratados ou se recuperar – eles se sentem confortáveis ​​em um estado de doença.

Todas as nossas doenças são de natureza psicossomática. Distúrbios físicos no funcionamento de sistemas e órgãos podem provocar certos problemas emocionais e psicológicos. Por exemplo, o fígado dói – uma pessoa está com raiva e irritada. Com prisão de ventre, as pessoas às vezes se tornam incomumente tediosas e desconfiadas. Os distúrbios pancreáticos provocam agressão. As pessoas doentes criam um ambiente desfavorável para si mesmas. Isso acontece e vice-versa, quando emoções e pensamentos errados provocam a doença. Portanto, um psicoterapeuta está necessariamente envolvido no processo de tratamento.

A medicina humana ecológica também inclui os aspectos espirituais da recuperação. Se você conseguir chamar a atenção do paciente para si e para o seu mundo interior, haverá mudanças positivas dramáticas, não apenas no campo da saúde, mas ao longo da vida e na carreira.

– O que você gostaria de dizer adeus aos leitores?

– Preste atenção a todos os sinais de alarme que lhe são enviados por dentro, porque nada acontece no corpo por nada. Ataques freqüentes de depressão, a incapacidade de lidar com si mesmo – bem, eu só quero acabar com todos – esses já são problemas de órgãos internos que eu preciso entrar em contato com um especialista.

E mais uma coisa. É muito prejudicial que a saúde seja eterna, eterna. Precisamos trabalhar em saúde. O corpo é o que está em nossa alma, requer cuidados, saúde e pureza.

Causas de varizes. É possível lutar não com uma doença, mas com sua causa?

Qualquer cirurgião da clínica confirmará que o tópico mais relevante que preocupa seus pacientes são as varizes. Como não tratá-lo, mas, tendo começado, a maioria só piora. Infelizmente, os próprios médicos admitem que todas as suas medidas terapêuticas são cosméticas e cirúrgicas. O uso de pomadas, bálsamos e loções proporciona alívio temporário, mas mais cedo ou mais tarde parecerá que eu não quero ouvir isso – preciso de uma operação.

O termo "varizes" em latim significa "inchaço". Veias incham, mas não artérias. Nas artérias, o sangue flui para baixo e através das veias sobe com a superação da gravidade. O sangue nas artérias fica limpo e se funde com as veias dos tecidos, fornecendo oxigênio, nutrientes e, em troca, recebendo os produtos da atividade vital das células. As veias podem ser associadas ao sistema de esgoto do corpo.

A posição vertical do corpo humano piora a situação. Os animais nas quatro patas nunca têm varizes. Além disso, eles se movem muito e constantemente, contribuindo assim para a circulação sanguínea. Nos humanos, o oposto é verdadeiro – a inatividade em sentar e ficar em pé causa estagnação do sangue nas veias. Isso deve ser combatido.

Prevenção de varizes com um estilo de vida sedentário:

  1. A cada 40-50 minutos que levantamos e andamos, é ainda melhor fazer agachamentos profundos 20 a 30 vezes, dobrando as pernas 90 graus nos joelhos.
  2. Quando nos sentamos, respiramos diafragmicamente, ou seja, com o estômago. O diafragma, como um pistão, ajudará a bombear sangue.
  3. A cada 10-15 minutos, respiramos profundamente por um minuto: por 2 segundos. – inspire por 2 segundos. – expire.

O que mais provoca uma fraca saída de sangue nas veias?

Em primeiro lugar, pés chatos. A função muscular inadequada faz com que pinçam, o que é uma das causas das varizes.

Em segundo lugar, problemas com o fígado e intestinos. O fígado está envolvido em processos metabólicos. Quão bem ela lida com suas funções, é a viscosidade do sangue. Sangue espesso – aguarde varizes. A coagulação do sangue também se deve ao fato de bebermos muito pouca água natural pura. Quanto ao intestino, há uma conexão clara entre varizes e constipação. Não se livrando deles de maneira natural sem laxantes e enemas, não faz sentido iniciar o tratamento de varizes.

Em terceiro lugar, a condição da pele. O tratamento de varizes está associado à fricção e absorção de medicamentos através dos poros da pele. Nesse caso, não há carga extra no trato digestivo, o medicamento é administrado pelo caminho mais curto para as veias. Para que o efeito do tratamento ocorra, a pele deve estar em boas condições.

Como tratar veias, não varizes?

Tentando influenciar a causa das varizes, e não a própria doença, o tratamento deve ser reduzido para três estágios:

  • terapia anti-inflamatória. A duração depende da fase da doença, em média, leva de três a quatro semanas para remover os processos inflamatórios. Utiliza compressas de ervas quentes (banana, camomila, erva de São João, mirra, sálvia) à noite e várias vezes ao dia;
  • fortalecimento das veias diluídas. As compressas de ervas são usadas com a mesma duração e frequência, mas o conjunto de plantas medicinais é diferente: casca de carvalho, casca de salgueiro branco, frutos de castanheiro;
  • nutrição das veias. O vinagre de maçã é valioso aqui. Tonifica os vasos sanguíneos, aumenta a elasticidade, nutre-os.

Durante todo o longo período de tratamento para varizes, que leva até quatro meses, você precisa tomar medidas para afinar o sangue. Mas se você tiver paciência, poderá salvar suas veias. O diagnóstico de varizes não será assustador.

Lagranmasade Portugal